Colégio Conexão: conectados com o socioemocional

Foto: Colégio Conexão

Por: Maria Luiza Venturelli

20/09/2020 - 16:09

O Colégio Conexão de Jaraguá do Sul sempre priorizou o bem-estar de seus estudantes, além de buscar sempre a formação cognitiva. Sabe-se que é importante também o preparo das emoções para qualquer situação em que a criança, adolescente e o jovem irão ter que enfrentar em suas vidas.

Assim, a escola tem parceria com a Escola de Inteligência, que é um programa educacional que objetiva desenvolver a educação socioemocional no ambiente escolar. A principal metodologia desta ferramenta educacional das emoções é promover a melhoria dos índices de aprendizagem, a redução da indisciplina, o aprimoramento das relações interpessoais e o aumento da participação da família na formação integral dos estudantes.

Compreender sobre o conceito de competências socioemocionais envolvem muito estudo sobre as emoções humanas. Essas abordagens englobam diretamente as novas diretrizes propostas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a proposta de Educação para o século 21 (proposta pela UNESCO) e o ensino integral.

Foto: Colégio Conexão

A Escola de Inteligência juntamente com o Colégio Conexão elaborou critérios de mediação, em consonância nas competências socioemocionais:

1) Intencionalidade e reciprocidade: o educador deve apresentar objetivos/metas claras e concretas (assim produzirá maior reciprocidade entre os alunos).
2) Significado: o educador deve explicar o conceito (relacionado ao tema trabalhado na aula) e suas implicações com outros conceitos de modo claro e objetivo, verificando se o aluno os compreendeu.
3) Transcendência: o educador deve articular as aprendizagens de modo que transcendam o “aqui e agora”, favorecendo o aluno a pensar sobre as implicações do que está sendo “dito e feito”.
4) Competência: o educador deve proporcionar que o aluno se sinta “capaz” de aprender, favorecendo sua motivação e autoestima. Ou seja, deve oportunizar situações em que o aluno obtenha sucesso. Para isso, as aulas, avaliações, linguagens etc. devem estar de acordo com o nível do aluno para o tema abordado. O feedback ao aluno é fundamental!
5) Regulação e controle do comportamento: o educador deve apoiar o aluno a controlar/regular suas ações nas diferentes situações, incluindo as estressoras. Portanto, apoiar a discussão reflexiva, com o aluno e no grupo, é importante!
6) Compartilhar: o educador deve manter e reforçar o clima escolar de respeito, ajuda mútua e valorizar a importância do controle das emoções, da comunicação clara e respeitosa, do balanceamento entre os objetivos/metas pessoais e do grupo. Situações de debate, troca de ideias e afins são de fundamental importância!
7) Individuação e diferenciação psicológica: o educador deve valorizar as diferenças, desenvolvendo a consciência e a singularidade de cada aluno – e como ela pode coabitar com o grupo e fortalecê-lo.
8) Planejamento e busca por objetivos: o educador pode apoiar o aluno na identificação de suas metas (objetivas, claras e que respeitem os demais) e ajudá-lo no planejamento (concreto e com passos possíveis de serem realizados) para que essas metas sejam alcançadas. A conversa e as estratégias para análise (como antecipação por imagens mentais) são de suma importância.
9) Procura pelo novo e pela complexidade: o educador deve propor situações desafiadoras e incentivar a sua resolução de modo respeitoso.
10) Consciência da modificabilidade: o educador deve sempre buscar novos caminhos, recursos, estratégias etc., de forma a apoiar a todos os alunos (nunca desistir de um aluno quando a maioria já domina um assunto, situação etc.).
11) Sentimento de pertença: o educador deve apoiar o aluno a identificar as pessoas que se aproximam ou que se identificam com ele, em outras palavras, o educador deve auxiliar os alunos a se sentirem pertencentes a um grupo.
12) Construção do vínculo: o educador deve buscar vincular-se aos alunos e vice-versa. O vínculo é fundamental para a ação em grupo!

A Escola da Inteligência enxergou a necessidade de ensinar inteligência emocional desde a infância e foi pioneira no desenvolvimento de um programa completo que, há mais de uma década, trabalha as habilidades e as competências socioemocionais pelas escolas particulares de todo o Brasil. A importância desse trabalho nunca foi tão evidente como agora, quando ONU, Fórum Econômico Mundial e MEC apontam como necessário esse complemento ao ensino cognitivo.

O programa é fundamentado na Teoria da Inteligência Multifocal, resultado de 30 anos de estudos e pesquisas do Dr. Augusto Cury, que analisa o funcionamento da mente e a formação de pensadores. O trabalho desenvolvido pela Escola da inteligência contempla todas as etapas da Educação Básica e atende a expectativa das famílias dos alunos, que atualmente valorizam mais a presença da educação socioemocional do que a escolha dos materiais didáticos nas escolas.

Foto: Colégio Conexão

Conectados com o Projeto de Vida

O Projeto de Vida busca desenvolver habilidades cognitivas e socioemocionais capazes de orientar o estudante na realização de um projeto ao longo de toda a vida.

A ideia é que o estudante esteja preparado para se posicionar diante da volatilidade, da incerteza, da complexidade e da ambiguidade da sociedade contemporânea, a cada dia mais dinâmica e desafiadora. O adolescente, nesse cenário, precisa desenvolver o seu protagonismo, respeitando as individualidades, mas com senso crítico, analítico e questionador em relação ao mundo.

As oportunidades deste processo são inúmeras:

1) Bate-papo com profissionais das mais variadas áreas, entre outros.
2) Promoção de feira de profissões anuais;
3) Visitas monitoradas às universidades quando em evento aberto para futuros alunos;
4) Visitas às empresas locais;

As juventudes do Ensino Médio

Desenvolver competências para aprender a aprender, saber lidar com a informação cada vez mais disponível, atuar, com discernimento e responsabilidade, nos contextos das culturas digitais e aplicar conhecimentos para resolver problemas. Tais como:

1) Reconhecer- se em seu contexto histórico e cultural.
2) Comunicar-se, ser criativa, analítica-crítica, participativa, aberta ao novo, colaborativa, resiliente, produtiva e responsável, tendo, em sua formação integral, muito mais do que o acúmulo de informações.

Habilidades essenciais do Projeto de Vida

1) a capacidade de compreender as profissões como um projeto maior de realização humana.
2) a capacidade de refletir com senso crítico sobre si e a sua relação com o mundo;
3) a capacidade de fazer escolhas aplicando todos os conhecimentos adquiridos em sua vida escolar;

O Projeto de Vida busca desenvolver habilidades cognitivas e socioemocionais capazes de orientar o estudante na realização de um projeto ao longo de toda vida. A ideia é que o estudante esteja preparado para se posicionar diante da volatilidade, da incerteza, da complexidade e da ambiguidade da sociedade contemporânea, a cada dia mais dinâmica e desafiadora.

O adolescente, neste cenário, precisa desenvolver o seu protagonismo, respeitando as individualidades, mas com senso crítico, analítico e questionador em relação ao mundo.

Universo do Socioemocional

Buscando sempre inovar e preparar nossos estudantes para todos os desafios da vida, o Colégio Conexão Jaraguá do Sul traz uma novidade – A Sala da Educação Socioemocional. Ela foi projetada para que os nossos estudantes possam ter um maior desenvolvimento da Gestão de suas Emoções, fazendo com que, o desenvolvimento humano ocorra da melhor e mais excelente trilha.

Sabemos que vivemos hoje em uma sociedade que necessita de pessoas que consigam fazer a gestão de suas emoções, assim, o Colégio Conexão tem a disciplina Socioemocional com componente curricular, seguindo assim, a BNCC (Base Nacional Comum Curricular).

Foto: Colégio Conexão

Notícias no celular

Whatsapp