Bioestimulador de colágeno: um caminho eficiente para conquistar uma pele saudável

Dermatologista Dr. Eduardo Bornhausen, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia Dermatologista Dr. Eduardo Bornhausen, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Informe OCP

Por: Dhienifer Pisdsura

sábado, 07:00 - 30/04/2022

Dhienifer Pisdsura

O colágeno representa pelo menos 25% de toda proteína em nosso corpo, responsável por garantir a firmeza e elasticidade, evitando o surgimento de rugas, estrias e linhas de expressão, como o famoso bigode chinês. No entanto, a partir dos 30 anos, inicia-se um processo de degradação de colágeno no organismo. Após essa idade, a pele tende a perder, aproximadamente, 1% de colágeno ao ano. Com essa redução, a pele ganha um aspecto envelhecido.

Imagem divulgação Freepik

Todavia, a velocidade da perda de colágeno não é igual para todos. Ela varia conforme a genética e hábitos. Fumar e se expor ao sol sem proteção são fatores que comprovadamente aceleram a perda de proteína da firmeza. Assim, existe uma maior propensão à flacidez precoce.

Atualmente pele com mais firmeza, textura e brilho na medida certa são os maiores desejos de quem procura um dermatologista. Mas, será que é possível conquistar uma pele assim sem precisar fazer cirurgia? É sim. Observando o desejo crescente em ter uma pele mais saudável, os médicos vêm apostando nos bioestimuladores de colágeno, como o próprio nome indica, estimulam a produção de colágeno proporcionando rejuvenescimento e redução da flacidez.

De acordo com o dermatologista Dr. Eduardo Bornhausen Demarch, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, os produtos mais utilizados no tratamento são: Hidroxiapatita de cálcio e Ácido poliático, conhecidos popularmente como Radiesse e Sculptra, respectivamente.

“Esses produtos provocam uma leve reação inflamatória na pele, fazendo com que as células responsáveis pela produção de colágeno se ativem e produzam novas proteínas que proporcionam firmeza à pele”, comenta o especialista.

A aplicação é similar a do ácido hialurônico, sendo distribuído em alguns pontos da pele com micro cânula. O procedimento não é agressivo, assim permite que a rotina continue normalmente, mas é recomendado não fazer esforço físico nas próximas 48 horas.

Segundo o dermatologista, o efeito do tratamento pode durar até 18 meses, porém o resultado pode variar de acordo com cada paciente. Afinal existem muitos fatores que influenciam, como, idade, estilo de vida, capacidade individual de produzir colágeno, tabagismo, exposição intensa ao sol, entre outros.

"A suplementação de colágeno via oral também pode ser um aliado, não somente para a pele, mas também para cartilagens e ossos, desde que bem indicados e no momento certo", ressalta dr. Eduardo.

É importante relembrar que ambos os medicamentos possuem suas melhores indicações conforme cada caso e somente o seu médico especialista poderá indicar a melhor forma de tratamento.

Sobre o especialista

O Dr. Eduardo Bornhausen Demarch (CRM/SC 19387) é médico, cirurgião e diretor médico da Clínica Dr. Eduardo Borhnausen Demarch, em Jaraguá do Sul, especializada em beleza, saúde e bem-estar.

×