Corupá completa nesta quarta-feira (7), 124 anos e o sentimento de sua população é de carinho e admiração por essa cidade acolhedora e de grandes belezas naturais. Com aproximadamente 16 mil habitantes, o município é muito procurado por quem busca contato com a natureza.

Turismo

A cidade possui um grande potencial turístico. Corupá tem como principais atrações a Rota das Cachoeiras e o Seminário Sagrado Coração de Jesus, um espaço de arquitetura e paisagem encantadoras. Aproximadamente 30 mil pessoas passam pelas Rota das Cachoeiras anualmente, enquanto cerca de sete mil visitam o museu anexo ao seminário.

Seminário conta com uma das primeiras instituições museológicas de Santa Catarina

O Seminário Sagrado Coração de Jesus é um dos maiores patrimônios arquitetônicos da região. O espaço se destaca por sua edificação em estilo gótico-romano, construído em 1929.

Em 20 mil metros quadrados de área construída, abriga capela, museu, adega, café colonial, loja de souvenirs, teatro, pavilhão de eventos, restaurante, quadras poliesportivas e outras estruturas.

Ecoturismo e turismo de aventura

O potencial do ecoturismo é destaque já que o município possui mais de 60 cachoeiras. Locais como a Rota das Cachoeiras- com 14 cachoeiras, Parque Natural Braço Esquerdo, Cachoeira e Gruta da Santa e o Circuito das Araucárias estão entre os mais visitados por quem busca turismo de aventura.

Economia

Corupá é a capital catarinense da banana. As condições especiais para produção são os principais fatores que tornam a banana de Corupá diferenciada. Em função da localização nas encostas da Serra do Mar, o município possui microclima mais quente e úmido, maior amplitude térmica e chuvas bem distribuídas o ano todo.

Segundo a Associação de Bananicultores do Brasil (Asbanco), em virtude desses fatores, o tempo necessário para a produção de um cacho de bananas é maior quando comparado às demais cidades produtoras, fazendo com que a fruta permaneça até 30 dias a mais no pé.

Em consequência a esse período, ocorre maior acúmulo e transformação dos açúcares naturais das frutas, resultando em bananas mais doces e saborosas, fator que levou o município e região a conquistar em 2018 a certificação de Indicação Geográfica (IG) de banana mais doce do Brasil. Desde então a banana de Corupá e região leva o slogan: “Doce por Natureza”

A economia local também se atrela ao cultivo em grande escala de plantas ornamentais, orquídeas e bromélias, que hoje abastecem os mercados nacional e internacional. Já na indústria, destaque para o setor têxtil e metalmecânica.

Arquitetura e gastronomia

Em sua arquitetura, Corupá concentra cerca de 30 casas antigas estilo enxaimel, além de outros modelos arquitetônicos que representam as etnias de seus colonizadores. O município possui oito Sociedades Recreativas ativas, com Rei e Rainha que mantêm viva uma tradição trazida pelos seus ancestrais, assim como mantêm a rica culinária típica alemã.