Desde ontem, motoristas se deparam com alterações no trânsito da 
Rua Walter Marquardt - Fotos: Eduardo Montecino/OCP Online
Desde ontem, motoristas se deparam com alterações no trânsito da Rua Walter Marquardt - Fotos: Eduardo Montecino/OCP Online
As mudanças no trânsito da Rua Walter Marquardt, na Barra do Rio Molha, começaram a valer ontem. Os motoristas que transitam pela via em direção ao bairro estão impedidos de entrar na Rua Adolf Puttjer (que dá acesso à Prefeitura), e precisam seguir cerca de 400 metros até a rótula da Ponte do Curtume, fazer o retorno para então acessar a via. São duas pistas de rolamento pela Walter Marquardt no sentido bairro-Centro e uma no sentido Centro-bairro. Da rotatória até o acesso à Rua 25 de Julho, são cerca de mil metros.
A medida, implementada pela Diretoria de Trânsito e Transportes, traz no bojo a justificativa de permitir melhor trafegabilidade. A pintura com tinta preta para cobrir a antiga sinalização foi iniciada no fim de semana. Na manhã de ontem, cones enfileirados ao longo do trajeto chamavam a atenção dos condutores para as alterações.
O diretor de Trânsito e Transportes da Prefeitura, Rogério Luiz Kumlehn, reitera que “a motivação em alterar é para melhorar a mobilidade de quem vai da Barra do Rio Molha para a região central, pelo volume excessivo de veículos que passam por ali.” A adequação no tráfego faz parte das sugestões que constam no Plano de Mobilidade Urbana, previsto para ser entregue neste mês.
2016_02_29 mudança transito Walter Marquardt frente prefeitura - em (4)

No primeiro dia em que mudança passou a vigorar, cones sinalizavam alteração aos motoristas

CONFIRA O MAPA  E ENTENDA A MUDANÇA

Impressões do primeiro dia
O eletricista Leonardo José Domingos, 22 anos, morador da Vila Lalau, saía ontem da Prefeitura pela Rua Adolf Puttjer e disse que, a princípio, aprova o novo sistema. Ele lembrou que há a opção dos motoristas acessarem a rua da Prefeitura pelos fundos, atravessando a Rua Isidoro Pedri. “Não sei no horário de pico, por enquanto não dá para saber. Mas se for para melhorar, estava precisando”, disse.
O aposentado Vítor Casagrande, 64 anos, que aguardava junto ao semáforo na mesma rua e ia em direção à Walter Marquardt, não gostou. “Estou achando errado. Acho que vai complicar”, opina. Outra que não aprovou a mudança foi a costureira Elenia Lisenberg, 44 anos, que aguardava abrir o sinal da Adolf Puttjer. “Para mim, vai complicar, relatou. ”
Na saída do posto de combustíveis que faz esquina com a Rua 25 de Julho, Dircio Carvalho, 43 anos, disse que não sabia da mudança. “Mas acho que vai ficar bom. Vai se gastar um pouco mais de gasolina, mas vai resolver o tráfego”, afirmou.
Binários na Vila Lenzi e no Chico de Paulo
De acordo com o diretor de Trânsito e Transportes do município, Rogério Kumlehn, a definição sobre implantar o binário da Vila Lenzi, entre as ruas João Planincheck e Irmão Leandro, depende de uma reunião a ser agendada. A intenção é transformar em mão única as ruas Padre Alberto Jacobs e Antônio Carlos Ferreira para viabilizar a alteração. “Dependemos de reunião conclusiva, e quero quero crer que saia esta semana. Aí vamos analisar as obras, de sinalização e de ciclofaixas, adaptações sugeridas ao Plano de Mobilidade Urbana”, declarou.
O segundo binário, também sem data prevista, será nas ruas Erwino Menegotti e Afonso Micheluzzi, no Chico de Paulo. O diretor explica que seria necessário “abrir uma rua transversal [em frente ao Samae], e continuação da José Leier [paralela com a Venâncio da Silva Porto], o que envolve indenizações.”