Nesta quinta-feira (11), 59 unidades educacionais, sendo 30 de ensino fundamental e 29 centros de educação infantil, dão início oficialmente ao ano letivo em Jaraguá do Sul. A única escola a adotar uma data diferenciada das demais será a Escola Ribeirão Cavalo, localizada no bairro de mesmo nome, que iniciará as atividades no dia 16 (terça-feira), devido à finalização de uma reforma. Com a retomada do ano letivo, cerca de 2,1 mil profissionais da educação, entre professores e profissionais de apoio, voltam a se dedicar aos 19,6 mil alunos que integram a rede de ensino no município. Os irmãos Nicolas, Vitor e Igor moram no bairro Jaraguá Esquerdo. Estudantes da Escola Anna Towe Nagel, os meninos começaram cedo os preparativos para a volta às aulas: uma semana antes, o trio estava com as mochilas a postos, o material organizado e o uniforme separado, esperando o fim dos últimos dias de férias. “Na hora de comprar o material sempre dá aquela empolgação, mas na hora de começar para valer bate uma preguiça”, conta Priscila, mãe dos meninos, rindo. E se é difícil organizar a vida escolar de um filho, imagine de uma turminha dessas. “Para pesquisar o preço do material e gastar menos eu preciso pelo menos uns dois dias, já que material para três pesa bastante no orçamento. Quando as aulas começam, eles trazem para casa o material para encapar e cuidar, daí é outra corrida”, descreve a mãe. 2016_02_05 Volta as aulas - em (2)-2 Mas todo o esforço vale a pena. Engajados nas atividades escolares, os meninos aproveitam cada minuto dentro da escola, desde as aulas até as atividades extracurriculares oferecidas na unidade. “Envolver as crianças nessas atividades, principalmente esportes, ajuda muito a estimular a ida à escola. Isso é importante quando se está cada vez mais difícil fazer com que as crianças se interessem pelos estudos”, acredita Priscila. De acordo com o secretário da Educação, Elson Quil Cardozo, o principal desafio do setor atualmente é garantir que os alunos permaneçam na escola até o nono ano. “Até a quinta série, a curva de aprendizado costuma ser boa. Depois desse ponto, há uma tendência de queda muito forte. O que queremos é inverter o cenário”, explica o secretário. Para isso, o município tem se apoiado na revisão do plano pedagógico, com o intuito de trazer novas metodologias e perspectivas para o ensino local. “Nosso objetivo é melhorar a educação sem mexer na quantidade de profissionais que temos na rede. Ou seja, desafiar o profissional a fazer mais com os mesmos recursos”, destaca o secretário Elson Cardozo. Outros municípios No Vale do Itapocu, Schroeder será o primeiro município a retornar com as aulas, a partir da quarta-feira (10). Em Guaramirim, as atividades voltam na quinta-feira (11). Entretanto, duas das 17 unidades da rede municipal iniciarão somente na semana que vem: a Escola Armin Bylaardt, em função das obras de revitalização, dia 16, e a Escola Municipal Professor Urbano Teixeira da Fonseca, no dia 18 de fevereiro. A Escola Armin Bylaardt passará a ter novos banheiros, pintura, novo depósito de alimentos, recuperação área coberta e lavanderia, enquanto que na Escola Municipal Professor Urbano Teixeira da Fonseca as aulas serão retomadas no dia 18 por melhorias na infraestrutura física. As creches iniciaram no final de janeiro. As redes municipais de Massaranduba e Corupá começam o ano letivo junto com a rede estadual, no dia 22. As aulas de educação infantil também iniciaram em janeiro. Rede estadual A Agência de Desenvolvimento Regional de Jaraguá do Sul retoma os trabalhos amanhã (10) e até sexta-feira fará a escolha das vagas dos professores ACTs (admitidos em caráter temporário) para a rede estadual. As aulas da microrregião voltam no dia 22 de fevereiro, e os professores, dia 17. O sistema soma 31 escolas e mais de 22 mil estudantes nos cinco municípios. A nova escola do bairro Santo Antônio, em Jaraguá do Sul, inicia com capacidade para atender 700 vagas. Os alunos remanescentes da Escola Vítor Meirelles serão transferidos para a nova unidade. Na escola General Rondon, em Massaranduba, as obras começaram em dezembro de 2011, com conclusão prevista para maio deste ano e investimento de R$ 5,268 milhões. Antes do término da obra, os 800 alunos permanecem no prédio antigo. A gerente de Educação da Agência de Desenvolvimento Regional, Cristiana Poltronieri Ziehlsdorff, garante que no dia 22 “todas as unidades de ensino da rede estadual já estarão em plena atividade.”