A pandemia da Covid-19 continua forte, mas as pessoas não podem esquecer que ainda existem outras doenças letais circulando também.

Algumas delas podem ser facilmente confundidas com a Covid-19 pelos seus sintomas. Um desses casos é a dengue.

Tendo sintomas semelhantes, as duas doenças causam dúvidas em pessoas que contraíram algum dos vírus.

Ambas as doenças causam dores de cabeça, febre e dores no corpo, mas você sabe como diferenciar?

Covid-19

A COVID-19 é uma doença respiratória aguda, na qual as pessoas infectadas geralmente apresentam, entre os primeiros sintomas, febre, cansaço e tosse seca, que pode ser acompanhada de dor de garganta.

Além disso, a perda do olfato e paladar e diarreias também ocorreram com muitas pessoas que contraíram a Covid-19.

Foto Natália Trentini/OCP News

Os casos mais graves já envolvem sintomas como: dificuldade ao respirar ou falta de ar, dor ou pressão no peito e perda de fala ou movimento.

A maioria das pessoas apresentam sintomas leves, porém a infecção pode evoluir para doenças respiratórias mais graves, como a pneumonia.

Como se proteger

A vacina está sendo aplicada aos poucos na população, enquanto isso, é importante evitar contrair o vírus. Por isso é importante realizar alguns procedimentos:

  • Cobrir nariz e boca com lenço de papel ou com o antebraço, e nunca com as mãos ao tossir ou espirrar. Descartar adequadamente o lenço utilizado.
  • Evitar tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas. Se tocar, sempre higienize as mãos como já indicado.
  • Manter uma distância mínima de cerca de 1 metro de qualquer pessoa tossindo ou espirrando.
  • Evitar abraços, beijos e apertos de mãos. Adote um comportamento amigável sem contato físico.
  • Higienizar com frequência os brinquedos das crianças e aparelho celular. Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos.
  • Evitar aglomerações, principalmente em espaços fechados e manter os ambientes limpos e bem ventilados.
  • Uso de máscaras.

Dengue

Na dengue, os sintomas que envolvem a respiração não são frequentes, apesar das duas inicialmente terem os mesmos sintomas: febres, cansaço, dores de cabeça e pelo corpo. Mas esses sintomas são mais intensos quando provocados pela dengue.

Além disso, a dengue causa dores nas articulações e manchas avermelhadas pelo corpo. Em casos mais graves, causa dores abdominais agudas e queda do nível de plaquetas do sangue, que acaba causando hemorragias.

Foto: Divulgação

O verão é a estação do ano que mais favorece o surgimento de mosquitos da dengue. Períodos chuvosos também facilitam a proliferação, pelo fato da população acabar deixando locais com água parada, onde as fêmeas depositam seus ovos.

É importante destacar que tanto a dengue, como a febre amarela, possuem a mesma forma de transmissão, então caso adote ações para se proteger de uma, ocasionalmente estará protegido da outra também.

 

 

Como se proteger

  • Uso de repelentes e roupas compridas em locais de possível contaminação.
  • Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usá-los, coloque areia até a borda.
  • Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo.
  • Mantenha lixeiras tampadas.
  • Deixe os depósitos d’água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água.
  • Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água.
  • Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana.
  • Mantenha ralos fechados e desentupidos.
  • Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana.
  • Retire a água acumulada em lajes.
  • Dê descarga, no mínimo uma vez por semana, em banheiros pouco usados.
  • Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário.
  • Evite acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da dengue.
  • Denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde.
  • Caso apresente sintomas procure uma unidade de saúde para o atendimento.