Em pronunciamento em suas redes sociais no início da noite desta terça-feira, o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, já sinalizou que não irá aderir ao decreto da Região Carbonífera, que restringe dias e horários de atendimento em estabelecimentos essenciais e não essenciais.

Salvaro ressaltou que o momento é difícil, que o cuidado tem que ser redobrado e que o coronavírus deixou de ser um número e passa agora a ter um nome, seja de pessoas conhecidas e até mesmo de pessoas da família.

“Têm muitas pessoas que dizem: ‘Prefeito, fecha os mercados’. Pelo contrário, tem que estender o horário de atendimento para evitar as aglomerações. Nós já fechamos e interditamos 12 bares e restaurantes aqui na cidade, porque estão descumprindo. E não é porque estão descumprimento que vou penalizar aquele que está fazendo o certo. Muito pelo contrário, nós queremos essa cidade trabalhando, a indústria produzindo, o mercado vendendo e reduzir o número de pessoas internadas em leitos de UTI”, mencionou.

Colaboração

O chefe do Executivo da maior cidade carbonífera voltou a pedir a colaboração de todos no combate ao coronavírus.

“Eu sei que alguns municípios estão tomando medidas diferentes das de Criciúma, mas Criciúma está fazendo o bem, está fazendo o certo o dever de casa. Nós vamos fiscalizar ainda mais e se você não cumprir, nós vamos fechar o seu estabelecimento. Porque saúde pública é direito e dever de todos, do poder público e do cidadão. Vamos cumprir o decreto, vamos respeitar o próximo e vamos sair dessa”, finalizou.

Confira o vídeo


Leia também >>>

AMREC tem novo decreto e restringe funcionamento de estabelecimentos

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul