Em 6 de novembro de 1953, a cidade foi palco de uma tragédia na antiga fábrica de pólvora em Jaraguá do Sul. As vítimas foram homenageadas em um monumento no cemitério municipal do Centro, perto da Kuchen Haus.

Nesta tragédia, 22 pessoas estavam no local do acidente trabalhando e infelizmente 10 homens morreram na explosão da fábrica. A homenagem é uma cruz de sete metros de altura, ela está cercada por 10 cruzes emparelhadas.

Localizada na rua João Doubrawa, no bairro Czerniewicz, a fábrica era a terceira maior produtora de pólvora do Brasil e desapareceu com a explosão. Além dos dez mortos, de 18 a 30 anos, deixou a população de pouco mais de 30 mil pessoas em choque.

Atayde Machado, mais conhecido por DADI, era locutor de um programa de rádio chamado O Rancho do Dadi (O Poeta do Sertão), muito conhecido na cidade de Jaraguá do Sul e região. Na época, ele fez uma música em homenagem às vítimas da explosão, através do poema: “AS DEZ CRUZES EMPARELHADAS”.

Confira o vídeo da música abaixo:

Histórias do Dadi

O Dadi ficou à frente do programa por 38 anos e meio, Dadi trazia duplas caipiras e shows ao vivo no antigo cinema do shopping de Jaraguá do Sul. Na época, levava o nome de Programas de Auditório, no antigo Cine Jaraguá. As atrações mais famosas que passaram pelo seu programa foram as duplas Tonico & Tinoco, Chitãozinho & Chororó e Lourenço & Lourival.

Atayde Machado (DADI)

Diego Machado Enke, empresário e neto do seu Dadi, e seu tio Laércio Machado contam algumas curiosidades que aconteciam naquela época. “Os cantores tomavam café ou almoçavam na casa dele, que deixou muitas saudades no coração dos familiares, amigos e fãs”, lembram com orgulho.

Laércio Machado (esquerda) e Diego Machado Enke.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?