Vagas especiais de trabalho incluem pessoas com deficiência

Programa incentiva acesso de pessoas com deficiência, como Luciane, nas empresas - Fotos: Eduardo Montecino Programa incentiva acesso de pessoas com deficiência, como Luciane, nas empresas - Fotos: Eduardo Montecino

Cotidiano

Por: OCP News Jaraguá do Sul

sexta-feira, 10:51 - 05/02/2016

OCP News Jaraguá do Sul
A facilitadora de vendas Luciane Marquardt, 33 anos, é a prova de que ter uma deficiência não impede de trabalhar com eficiência. Portadora de Síndrome de Down e ex-aluna da Apae, em 2016 ela vai completar oito anos de carteira assinada em uma loja de departamentos da cidade. “Gosto muito de trabalhar aqui. É muito importante ter o meu próprio dinheiro”, afirma. “As pessoas têm educação e respeito. Não me sinto discriminada. Ajudo todo mundo, atendo bem os clientes e eles também me tratam bem”, resume. Luciane começou como empacotadora, depois passou a auxiliar de provador e por último à área de vendas. Das 111 pessoas com deficiência que integram o projeto Cadastro para Inclusão da Pessoa com Deficiência, iniciado pelo Sesi (Serviço Social da Indústria) de Jaraguá do em 2015, 57 estão disponíveis para preencher vagas no mercado de trabalho. Para garantir a infraestrutura do projeto, o investimento anual gira em torno de R$ 40 mil. Dos 111 cadastrados, 75% não trabalham. Destes, 72% querem trabalhar. Entre os inscritos, 24% estão inseridos no mercado formal e 1% atua em jornada de meio período. A iniciativa atende a Lei de Cotas 8.213/91, de 24 de julho de 1991, que determina a contratação proporcional de deficientes e pessoas com deficiência em empresas com mais de 100 funcionários, que devem cumprir a ocupação de 2% a 5% dos cargos disponibilizados.

“É muito importante ter o meu próprio dinheiro”, diz Luciane, sobre trabalhar em uma empresa há quase oito anos “É muito importante ter o meu próprio dinheiro”, diz Luciane, sobre trabalhar em uma empresa há quase oito anos

Segundo o diretor do Sesi de Jaraguá do Sul, Jefferson Galdino, a iniciativa tem a participação de 33 entidades do Vale do Itapocu que se uniram para viabilizar o acesso desse público ao mercado. Segundo ele, o Censo do Sesi de 2010 indicou 835 pessoas com deficiência física, visual ou intelectual em Jaraguá do Sul. Em setembro de 2015, o Ministério do Trabalho apontava que apenas 916 das 1.859 vagas para pessoas com deficiência estavam preenchidas em Jaraguá do Sul. “Temos a dificuldade de encontrar essas pessoas, daí a importância do nosso projeto”, reitera Galdino. Santa Catarina cumpre 37% da cota estabelecida. “Não queremos somente a inserção no mercado de trabalho, mas sim que voltem a estudar, que se qualifiquem”. Galdino destaca que dos cadastrados em idade produtiva, na faixa de 15 anos a 34 anos, 28% estão com ensino médio incompleto, 17% com fundamental incompleto, 9% em formação e 6% com superior completo. A unidade do Sesi de Jaraguá do Sul hoje dispõe de duas pessoas com deficiência em cargos administrativos e há “expectativa de contratar mais três funcionários, aqui e na unidade de Guaramirim”, atesta Galdino. Sesi será aberto em Guaramirim neste sábado Neste sábado (6) ocorre a abertura da nova unidade do Sesi de Guaramirim para a comunidade, na Rua 28 de Agosto, 560, no bairro Nova Esperança. O evento de apresentação será das 7h às 17h, com ações gratuitas do Sesi Farmácia, como massagem, maquiagem, aferição de pressão arterial, diagnóstico capilar, sorteio de brindes brinquedos, pipoca e distribuição de algodão doce. De acordo com o diretor da entidade, Jefferson Galdino, a obra teve investimento de R$ 639 mil, com previsão de custeio operacional de R$ 1 milhão em 2016. A cerimônia de inauguração oficial está prevista para março.
×