Os trabalhadores da indústria, que foram adicionados pelo Estado de Santa Catarina aos grupos prioritários de vacinação contra a Covid-19, devem seguir a faixa etária de vacinação. A orientação foi dada pelo secretário de Saúde de Jaraguá do Sul, Alceu Moretti.

"Está uma polêmica muito grande sobre os trabalhadores da indústria, porque 30% das doses recebidas nos município são reservadas para os trabalhadores da indústria. Mas o entendimento que houve da classe empresarial é que esses 30% estariam disponíveis para os funcionários, que poderiam ser vacinados independente da faixa etária", explica Moretti.

Mas segundo o secretário, o assunto foi tratado inclusive com o Ministério Público e esclareceu-se que a vacinação para estes trabalhadores continua seguindo a idade, porém, quando o munícipe for se vacinar, é perguntado onde ele trabalha.

"Por exemplo, se ele trabalha na metalúrgica WEG, é colocado isso no cadastro dele e a vacina aplicada entra no percentual da indústria. Para nós é tranquilo porque nessa faixa etária [estão sendo vacinados a partir de 42 anos] já estamos vacinando gente da indústria. Vamos seguir a faixa etária, porém na hora de fazer a inscrição coloca-se que é um funcionário da indústria", acrescenta.

São cerca de 37 mil pessoas em Jaraguá do Sul que se enquadram como trabalhadores do setor.

"O Estado diz que temos que disponibilizar pelo menos 30% para este grupo. Vamos estar acompanhando, mas se for separar o setor por idades diferentes, vai se tornar muito mais lenta a vacinação",

O secretário também reforça que é cobrado o cadastro do SUS (Sistema Único de Saúde) em uma unidade de saúde no município para receber a vacina.

"Cada colaborador vacina em seu respectivo município, onde está cadastrado no SUS, pelo seu posto de saúde. Tem um caso, por exemplo, de uma senhora de São Paulo que cuida que uma idosa em Jaraguá do Sul e teve que se cadastrar numa unidade de saúde daqui e comprovar residência pra receber a vacina", esclarece.

Corupá

A Secretaria Municipal de Saúde de Corupá também informou que manterá o cronograma de vacinação contra a Covid-19 por faixa etária, incluindo os trabalhadores da indústria.

Segundo explica o secretário, Felipe Rafaeli Rodrigues, desta forma atende também à norma técnica editada pelo Governo do Estado, que determina a reserva de 30% das doses para os funcionários deste segmento. Ele salienta que parte dos trabalhadores da indústria já está sendo atendida, seja pela faixa etária ou por estarem inseridos em algum grupo prioritário.

“Seguiremos o cronograma por idade e paralelamente, vamos cadastrando aqueles que trabalham na indústria que estão sendo vacinados. Como houve um aumento no número de doses enviadas aos municípios, cumpriremos a norma técnica, sem necessariamente diminuir a imunização do público da faixa etária”, explicou.

Nesta semana, Corupá está vacinando as pessoas com 44 anos, mas com a chegada de novos imunizantes, o público de 42 também já está sendo agendado.