Dulce Rau Ulrich, era uma mulher firme com valores éticos e integridade, além de muito doce e sorridente. Quem a conheceu poderia facilmente descrevê-la assim. Dulce faleceu aos 79 anos em decorrência de complicações da Covid-19 na última sexta-feira.

Nascida em 5 de dezembro de 1941, em Jaraguá do Sul. Era a filha mais velha de Waldemar Rau e Teresia Wolf Rau, descendentes de húngaros que possuíam o Comércio Rau muito conhecido na cidade.

Desde criança ajudava no comércio dos pais junto de seus outros 7 irmãos: Elvira, Mario, Waldemar Maximiliano, Ozilda, Dalvo, Ademir e Fidelis Hruschka, meio-irmão do primeiro matrimônio da mãe.

Carreira na educação

Dulce estudou no colégio Divina Providência e se formou na primeira turma do colégio. Concluiu o magistério no Colégio Santos Anjos em Joinville, graduou-se em matemática e realizou cursos de especialização em Porto Alegre.

Na carreira profissional foi educadora da rede estadual de ensino, tendo passado por vários estabelecimentos escolares na cidade, dentre eles o Colégio Abdon Batista e Heleodoro Borges além de colégios particulares.

Na escola Euclides da Cunha exerceu a função de Diretora, onde formou vínculos de amizade com toda a comunidade de Nereu Ramos, guardando um imenso carinho por todas as famílias do bairro, foi inclusive, professora do atual prefeito Antídio Lunelli.

Homenageada muitas vezes na câmera de vereadores em reconhecimento da excelente atuação profissional. Encerrou sua carreira como supervisora escolar da região.

Após aposentada trabalhou como voluntária na Igreja Matriz e na Rede Feminina de Combate ao Câncer.

Família

Dulce deixa o marido Sérgio Roberto Ulrich com quem se casou em 1980 e teve uma filha, Debora Ulrich, genro e dois netos. A família externa um agradecimento especial ao Dr. Cristovão Baptista por todo apoio prestado nos últimos dias.

A missa de sétimo dia será realizada na Igreja Matriz na sexta-feira às 19h.