Nem mesmo a chuva espantou o público da 28ª Schützenfest ontem, no feriado. Assim que os portões da festa abriram, muitos aproveitaram para se divertir no dia de folga, embalados pela música típica, sem deixar de experimentar os pratos da gastronomia alemã e, claro, os variados estilos de chope. Entre muitos jaraguaenses e público da região, a participação de moradores de cidades um pouco mais distantes foi destaque. Um exemplo é o casal Franciele Merkle e Luis Mendes. Vindos maior cidade do estado, eles decidiram aproveitar a folga para conhecer a Schützen. Acostumados a experimentar diversos tipos de chope – muitos deles na Bierville, a Festa da Cerveja de Joinville –, eles trataram logo de experimentar a exclusividade jaraguaense, o Schützenbier. “Ele é muito bom, bem leve, mas com certeza provaremos outros estilos. A festa está muito boa, bem organizada”, ressaltou o analista de sistemas. Quem também veio de Joinville foram os amigos Fernando Sitta e Marcelo Reviriego. A convite de colegas jaraguaenses, os dois estiveram pela primeira vez na Schützen e como o negócio deles é cerveja, já que trabalham em uma loja especializada em vender a bebida, aproveitaram para degustar os estilos trazidos pelas cervejarias locais. “Gostei muito porque tem várias opções diferentes e o Schützenbier, cerveja da festa, tem potencial para agradar tanto quem entende um pouco mais da bebida, quanto quem apenas consome. É perfeita para esse tipo de festa”, afirmou Fernando. A 28ª Schützenfest, que começou no dia 10, segue até o dia 20 no Parque Municipal de Eventos. Hoje, a festa começa a partir das 18 horas e a entrada é gratuita até às 19 horas. Depois do horário, o valor é R$ 5 por pessoa. Entre as atrações estão apresentações folclóricas e show das bandas Musical JS, Estrela de Ouro e a Marcha das Majestades. Filhos se divertem ao lado dos pais Os loirinhos de olhos claros e roupa alemã não se destacam apenas pela maneira como estavam vestidos, mas sim pela alegria e desenvoltura em frente e em cima do palco. Filhos do guitarrista da banda Trio Edelweiss, os irmãos gêmeos Lívia e Luiz, de cinco anos, foram com a mãe Jully Heilmann, prestigiar o pai e aproveitar a festa. asasas

A pequena Lívia esbanjou simpatia em cima do palco da Schützen enquanto o pai, membro do Trio Edelweiss, trabalhava

“Gostamos de trazer as crianças para elas ficarem mais próximas das tradições alemãs porque é importante mostrar para eles toda essa riqueza cultural”, explica a mãe. Naturais de São Bento do Sul, a família está acostumada com as festividades germânicas e gostou da organização da festa. Essa foi a primeira vez dos pequenos na Festa dos Atiradores. Habilidade com o tiro está no sangue hahahahahahahhaha Com os pés em cima de um banquinho para alcançar a altura exata da arma e com muita concentração, a pequena Ana Laura Kuchenbecker, sete anos, esperava o momento exato para dar o tiro. Tendo membros da família como espectadores, a menina acertou na mosca depois de apenas dois disparos. Apesar de os pais, Daniela e Sérgio Kuchenbecker Junior, não serem praticantes, garantem que a menina herdou do tio, Fabio Dematte, a habilidade no tiro. Ele é um dos principais atiradores do Clube Atlético Baependi. “Como o meu irmão atira, acabamos trazendo elas para conhecer e a Ana Laura gosta de atirar aqui”, conta a mãe. Para eles, que são de Jaraguá do Sul e estão acostumados a visitar a Schützen, a festa está muito melhor. “Voltou a ser uma festa para toda a família aproveitar, está muito boa mesmo”, enfatiza. Gastronomia atrai o paladar hahahhaha Os aromas que enchem os corredores da Schützenfest atraem o paladar dos visitantes. Restaurante típico, com iguarias como Eisbein e Goulash, por exemplo, e os “eckes” (cantos) das salsichas alemãs, pretzel, späzle e batatas recheadas são algumas das opções para serem degustadas ao longo da festa. Com valores que variam de R$ 6 a R$ 35, como é o caso do almoço, acabam sendo opções atrativas para os visitantes. UAUUAUAU Quem foi especialmente à festa para experimentar essas delícias, mais precisamente a batata, um dos pratos mais vendidos no evento, foi a guaramirense Camila Eccel. Acompanhada do marido, ela não poderia ir embora sem experimentar a iguaria. “Vim especialmente para comer ela, que sempre é muito boa. Esse ano gostei mais ainda da festa. A estrutura está melhor ainda do que ano passado e muito bem organizada, está tudo lindo”, disse. Depois de comer, ela iria acompanhar o andamento da festa e, quem sabe, ficar até o anoitecer para acompanhar as bandas típicas. programação