As apresentações sobre o diagnóstico precoce da tuberculose, com a participação de atores do grupo teatral Colher de Pau e posterior bate-papo sobre a doença, continuam por todo o município, com a coordenação da Secretaria Municipal de Saúde. Nesta quinta-feira foi a vez do Hospital Jaraguá, que mobilizou profissionais de saúde para a apresentação. O enfermeiro do Programa Municipal de Controle da Tuberculose, Robynson Leandro Braga, explica que o principal objetivo é chamar a atenção dos profissionais de saúde para a importância do diagnóstico precoce da doença. Quer receber as notícias do OCP Online no WhatsApp? Basta clicar aqui Os atores Maykon Junkes, Tiago Novo e Fred Paiva, do grupo Colher de Pau, acreditam que a encenação de uma consulta médica, do convívio familiar após a descoberta da doença e tratamento da doença, de forma teatral, faz os participantes sentirem-se identificados com as cenas e proporcionam mais sensibilização ao tema. “A maioria dos pacientes que procuram o programa vêm com o diagnóstico do hospital. Queremos atender os munícipes precocemente, quando procuram o posto de saúde ou algum outro serviço da atenção básica, com tosse e febrícula no fim da tarde.
Atores do grupo teatral Colher de Pau participaram das apresentações | Foto Patrick Titz/PMJS
Para isso, queremos capacitar profissionais e discutir o assunto com a sociedade”, afirma Braga. Atualmente Jaraguá do Sul tem 24 pessoas em tratamento da tuberculose, sendo a maioria com tuberculose pulmonar. Mas também há casos de tuberculose intestinal, de vias urinárias e pleural. A média da cidade é de 30 pacientes por ano. “O número é baixo, mas não há motivo para comemorar. A equipe avalia que há pacientes com tuberculose e sem diagnóstico. Em Blumenau, por exemplo, há quatro vezes mais pessoas em tratamento. Mesmo tendo diferença no número de habitantes, achamos que o número da nossa cidade está abaixo da realidade”, cita. Confira abaixo o cronograma de apresentações do Programa de Controle da Tuberculose. As apresentações são voltadas aos profissionais de saúde. Onde há o nome do bairro, leia-se “posto de saúde daquele bairro”. 2/4 - 10h- Boa Vista, 15h- Águas Claras, 19h – ETEJ – Escola Técnica de Enfemagem 3/4 - 10h – Hospital São José, 15h – Ilha da Figueira 4/4 - 13h – Barra do Rio Cerro, Pama 2 e Nasf, 15h – São Luís - Caic 5/4 - 10h – Tifa Schubert, 15h – Estrada Nova 6/4 - 10h – Hospital São José, 15h – João Pessoa 9/4 – 15h – Tifa Martins 10/4 - 10h – Santo Estêvão, 13h – Caps II 11/4 - 10h– Chico de Paulo, 13h - Vila Nova, 15h – Vila Lenzi 12/4 - 10h – Santa Luzia, 14h – Capsi 13/4 - 15h – Rio Molha 17/4 - 10h – Policlínica/CEO 18/4 - 8h – Caps AD, 13h – Rio Cerro II, 15h – Rio da Luz 19/4 - 10h – Três Rios do Norte 20/4 - 13h – Policlínica 23/4 - 8h – Faculdade Anhanguera, 14h30 - Hospital São José, 19h – Anhanguera 24/4 - 10h – Amizade/SAD, 14h30 – Hospital São José 25/4 - 13h – Nereu Ramos, 15h – Santo Antônio, 20h – Hospital São José 26/4 - 10h – Unimed, 17h – Unimed, 20h – Hospital São José 27/4 - 13h – Policlínica, 15h – Rau 2/5 - 13h – Jaraguá 99 8/5 - 15h Policlínica/Centro Administrativo Municipal 9/5 - 15h – Vila Lalau 16/5 - 13h – Vieira Com informações de Assessoria de Imprensa