Um tamanduá-mirim adulto foi resgatado pelos bombeiros voluntários de Jaraguá do Sul na madrugada dessa quarta-feira (3), na calçada, nas proximidades da Prefeitura.

O animal, também conhecido como tamanduá de colete é comum na região, porém, raramente é visto pelas pessoas, por possuir hábitos noturnos, ou seja, se desloca para caçar ou reproduzir à noite.

Este ano, é o primeiro da espécie resgatado e encaminhado à Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente (Fujama), e o sexto desde 2017.

De acordo com o biólogo, Christian Raboch, ele passou por uma avaliação, não estava machucado, mas corria o risco de ser atropelado, por isso a necessidade da captura para posterior soltura em uma área adequada.

“É um animal que gosta de ficar na floresta, longe de residências, não está tão habituado como outros animais silvestres à presença do ser humano”, ressalta.

O tamanduá-mirim é inofensivo, mas o biólogo não aconselha o contato ou manuseio por pessoas que não tenham conhecimento técnico sobre a espécie, isso para evitar possíveis acidentes.

“Se ele se sentir acuado, ele pode usar as garras para se defender", alerta.

Animal foi liberado na mata

Ao amanhecer desta quarta-feira (3), o tamanduá foi solto em uma área de mata longe de residências, no Parque Morro dos Stinghen.

Do dia 18 de janeiro até agora 110 animais silvestres foram resgatados em Jaraguá do Sul.

Quase todos já estão soltos na natureza, mas alguns encontram-se em reabilitação até que estejam em condições de soltura.

Com informações de assessoria de imprensa.