Nem sempre os trabalhos de prevenção na área de saúde recebem a devida importância. Prevenir perde o foco quando as pessoas estão em busca de atendimento médico, mas é o cuidado com a saúde que pode evitar inúmeras doenças e melhorar a vida da população. Com o cigarro, a lógica é a mesma: é preciso criar ações para ajudar os fumantes que desejam largar o vício. A estimativa é que o Brasil gaste R$ 39,4 bilhões por ano com despesas médicas, conforme o estudo Tabagismo no Brasil: Morte, Doença e Política de Preços e Esforços. Muito mais do que recursos, o país perdeu em 2015, ano que o estudo foi feito, 256 mil pessoas por causas relacionadas ao tabaco, o que representa 12,6% dos óbitos de pessoas com mais de 35 anos. De acordo com a coordenadora do Programa de Controle do Tabagismo da Secretaria de Saúde de Jaraguá do Sul, Joyce Bueno, o município conta atualmente com nove grupos dedicados ao controle do tabagismo. É um número pequeno se for considerado que 26 unidades de saúde poderiam estar com ações como esta em andamento. Conforme Joyce, todos os pacientes que desejam parar de fumar são orientados a buscar o posto, onde uma enfermeira faz o primeiro atendimento. Quando um grupo é formado, são conduzidos encontros semanais por um mês com profissionais e outros pacientes. Os atendimentos seguem por dois meses a cada 15 dias, e pelo resto do ano uma vez por mês. A enfermeira responsável pela unidade de saúde da Vila Lalau, Elis Rejane Da Maia, afirma que a procura pelos grupos é grande e a eficácia fica ente 50% e 60%, em média. No entanto, as atividades preventivas nem sempre são vistas com bons olhos na rede pública. “As pessoas primam pela consulta médica, não pensam que é importante fazer um grupo. As pessoas não pensam na importância da prevenção”, destaca, apontando que para organizar os grupos as equipes das unidades precisam dedicar tempo em meio à rotina de atendimentos. Para marcar a passagem do Dia Nacional de Combate ao Fumo, que acontece nesta terça-feira (29), equipes de saúde de toda a região se encontram na quarta-feira (30) para trocar experiências em uma oficina sobre experiências de combate ao tabagismo que tiverem sucesso. O evento acontece na Faculdade Anhanguera, a partir das 13 horas. Um momento importante para reforçar os laços na manutenção das ações preventivas. Por Natália Trentini | Coluna Pauta Livre