Foto: Eduardo Montecino | OCP News
Foto: Eduardo Montecino | OCP News

Após a Celesc anunciar que adotará um novo modelo na estrutura das agências regionais a partir de maio, o Sindicado dos Eletricitários do Norte Catarinense, por meio do presidente Paulo Horn, posicionou-se contra as alterações.

Com a reestruturação, as 16 regionais da Celesc serão divididas em oito núcleos macrorregionais e oito unidades de atendimento que geograficamente vão abranger as cidades no seu entorno.

Na região do Vale do Itapocu a regional de Jaraguá do Sul passa a atuar como unidade, preservando o atendimento aos municípios que já compreendem a sua base, porém, ligada no organograma à regional de Joinville.

Segundo Horn, o modelo vai trazer transtornos para os moradores da região.

"Apesar de manter a estrutura, a unidade perderá autonomia para decisões e isso vai impactar no atendimento da população. É um primeiro passo para a privatização da Celesc", aponta o presidente.

Horn também comenta sobre a afirmação do ex-gerente de Jaraguá, Wagner Vogel, que assumirá a regional de Joinville.

“Ele disse que não haverá mudança nenhuma e não é verdade. Jaraguá já perdeu dois cargos de gerência", aponta.

De acordo com o presidente, o sindicato está procurando as câmaras de vereadores da região, deputados estaduais e outras entidades com o objetivo de mobilizar autoridades e manter o bom serviço que a unidade presta à população.

"Também vamos lutar para que a Celesc continue pública. O debate precisa acontecer", enfatiza.

"A agência não vai fechar"

Em entrevista ao OCP na semana passada, o atual gerente da regional de Joinville, Wagner Vogel, afirmou que a agência de Jaraguá do Sul não irá fechar e nem sofrer reduções.

Atualmente, a unidade conta com cerca de 80 colaboradores e tem um orçamento anual para manutenção de R$ 700 mil, valor que inclui manutenção predial, aquisição de ferramentas, manutenção dos veículos, combustível, entre outros. Segundo Vogel, tais recursos não sofrerão cortes.

Em vez disso, diz o gerente, a Celesc está reforçando suas unidades regionais. Em Jaraguá do Sul, por exemplo, havia 32 eletricistas, número que aumentará para 41 em 2019. Já em investimentos, estão previstos R$ 2,3 milhões neste ano, para ampliações na rede.

O tema infraestrutura de energia elétrica, água e saneamento estará na pauta da plenária do próximo dia 25  no Centro Empresarial. Estarão presentes representantes da Celesc e do Samae, visando o detalhamento das ações nas respectivas áreas.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?