Um estudo brasileiro publicado pelo Journal of The American College of Nutrion, estudou a relação da especiaria no combate da diabete tipo 2. Segundo o estudo, resultados promissores no consumo diário de canela foram observados.

O diabetes tipo 2, geralmente acomete pessoas com mais de 40 anos de idade, é também o tipo mais comum entre a população. A associação no uso da canela para o controle da diabete não é novidade, porem, os estudos que existiam até hoje, não era claros e precisavam de aprofundamento.

O teste aconteceu entre agosto e dezembro de 2019, contando com 140 voluntários. Todos tinham diabetes tipo 2 e frequentavam unidades básicas de saúde. Entre eles, haviam pessoas de ambos os sexos, com idade entre 18 e 80 anos.

Os voluntários foram divididos em dois grupos. O primeiro ingeriu durante três meses, três gramas diários de canela em quatro cápsulas. Ao segundo grupo, foi dado placebo. Todos os voluntários seguiram com a rotina de medicação, alimentação e exercícios de antes. As equipes do laboratório e médicos não sabiam qual grupo havia ingerido canela e qual estava ingerindo placebo, tudo isso, para não levar o estudo a resultados induzidos. As informações ficaram lacradas em um envelope, que só foi aberta ao final do estudo.

Ao final de 90 dias os resultados apontaram que, aqueles que consumiram canela tiveram resultados mais promissores que o outro grupo. Os melhores resultados foram nos voluntários que tinham entre 40 e 65 anos, ou diabetes a mais de 5 anos.

Vale ressaltar que, a canela deve servir como um complemento no tratamento, não como tratamento principal. Uma alimentação saudável, exercícios e medicamentos devem ser mantidos para controle correto da doença. Outros alimentos também já apresentaram resultados promissores, maracujá, gengibre e cúrcuma.

Foto divulgação