A Secretaria da Saúde de Jaraguá do Sul está em busca de profissionais para integrar o programa de residência em Medicina da Família e Comunidade no município. As bolsas de estudo são oferecidas pelo Ministério da Saúde e integram a gama de ações ligadas ao programa Mais Médicos. O módulo de residência começou na cidade em março do ano passado com três bolsas disponíveis, mas somente uma foi preenchida. Agora, outras três vagas estão disponíveis. Esta semana, a Secretaria da Saúde irá entrevistar os primeiros candidatos que, se aprovados, devem iniciar o programa ainda no primeiro trimestre do ano. O resultado oficial será divulgado até o dia 8 de fevereiro. Segundo a gestora de projetos da Secretaria da Saúde, Fabiana Dallagnolo, os profissionais que concorrem à bolsa são médicos formados e que desejam se especializar em Medicina da Família e Comunidade. Ela explica que a bolsa oferecida é de R$ 2,9 mil pagos com recursos federais. “Ano passado, quando iniciamos o programa, tivemos seis profissionais aprovados, mas apenas uma se apresentou. Agora estamos buscando médicos que queiram aproveitar novas vagas, porque precisamos desse tipo de profissional”, afirma. Fabiana explica que os residentes recebem orientação de médicos atuantes do município e são preparados para trabalhar com a prevenção. “É bastante benéfico para a comunidade e muito mais barato para o poder público”, analisa. Para o médico e coordenador da comissão de residência médica do município, Michel Jorge de Oliveira, a iniciativa é fundamental para que o sistema público de saúde possa cumprir as metas previstas nas leis federais. “Na atenção básica, pelo menos 85% dos casos precisam ser resolvidos, segundo a legislação do SUS, e somente 15% encaminhados para especialidades. Assim é possível realizar o diagnóstico precoce e evitar, muitas vezes, que a doença evolua”, destaca o médico. Segundo ele, a formação focada na atenção básica oferece uma visão mais humanizada e integral ao profissional, priorizando ações de prevenção e a estratégia da família. “Assim, temos conseguido trazer um novo conceito para os postos de saúde, com um profissional que sabe avaliar o contexto do sujeito, além de promover atividades nas instituições que integram a comunidade”, comenta. Esta semana, o Ministério da Saúde divulgou que 56% dos médicos brasileiros que completaram um ano no programa Mais Médicos pretendem continuar por até mais três anos. Este ano, 12.791 médicos brasileiros tiveram a inscrição deferida para concorrer a 1.173 vagas em 649 municípios brasileiros. Dos municípios que integram a Amvali, Barra Velha está oferecendo uma vaga.