Anualmente, cerca de 30 mil turistas visitam a Reserva Particular do Patrimônio Natural Emílio Fiorentino Battistella, a conhecida Rota das Cachoeiras de Corupá.

Se em todos esses anos que ela se tornou destino de tantos turistas, a acessibilidade era limitada, impedindo o acesso de pessoas com necessidades especiais, idosos e visitantes com mobilidade reduzida, a realidade a partir do último domingo (21) é outra.

Foi neste final de semana que a inauguração da rampa de acessibilidade permitiu que os olhos de Marcelino Alves avistasse, novamente, a Cachoeira do Suspiro. Há 11 anos, Marcelino ficou paraplégico após um acidente durante um mergulho em uma queda d’água do município.

Marcelino Alves ficou paraplégico há uma década após acidente em uma queda d'água | Foto: Divulgação

Assim como Marcelino, outras inúmeras pessoas podem, a partir de agora, se deslumbrar com a beleza natural da reserva. A inauguração da rampa teve convidados especiais de Corupá, Criciúma, Joinville e Jaraguá do Sul.

De acordo com Marmonn Nadolny, engenheiro florestal e gerente ambiental da empresa Mobasa Reflorestamento, proprietária da área, a obra de 150 metros começou a ser construída neste ano com compensado naval, corrimãos de pinus tratado e contou com o investimento de R$ 120 mil, valor oriundo de parceria entre a Prefeitura de Corupá, a empresa Mobasa, APERC e o Ministério Público de Santa Catarina, por meio do fundo de bens lesados.

Foto Eduardo Montecino/OCP News

Além da rampa que dá acesso à primeira das 14 cachoeiras da Rota, a obra ainda contemplou melhorias na última queda d’água que agora conta com duas pontes pênseis e um novo deck.

“O objetivo de nossa reserva é, além da preservação ambiental, proporcionar que mais pessoas possam ter contato com a natureza como vai ocorrer agora com a rampa de acessibilidade que vai permitir que pessoas com necessidades especiais possam chegar de forma segura e fácil à primeira cachoeira que também é uma das mais belas da Reserva”, destaca Nadolny.

Para o prefeito João Carlos Gottardi, a inauguração da rampa torna ainda mais acessível um dos pontos turísticos mais visitados de Corupá e região.

“Foi uma alegria ver as pessoas que antes tinham dificuldade de chegar aqui, agora com a abertura da rampa, poderem sentir as gotas de água que vinham da cachoeira e ter esse contato tão direto com a natureza” comenta.

Além da obra inaugurada no último domingo, a expectativa da administração da Reserva é de instalar placas em brailing e uma trilha sensitiva para que os cegos possam ter um contato maior com a Rota das Cachoeiras.

*Com informações da assessoria de imprensa

--

Quer receber as notícias no WhatsApp?