O Revalida - Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira - recebeu mais de 16,5 mil inscritos para a edição 2020. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o orgão responsável pela elaboração e aplicação da prova, o número representa mais que o dobro dos candidatos da última edição do exame aplicada em 2017, quando teve 7.380 inscritos.

Este alto número de candidatos confirma as informações de que mais de 15 mil profissionais da área de saúde formados em faculdades de medicina do exterior, tanto brasileiros como estrangeiros, aguardavam o Revalida para poder iniciar a carreira no território nacional.

Nos últimos anos, muitos estudantes de medicina buscaram a graduação em países vizinhos, onde o ingresso nas universidades de medicina é mais acessível do que no Brasil. Barreiras como a alta concorrência por vagas nas faculdades públicas, o vestibular e o preço elevado das mensalidades nas instituições particulares são os principais motivos da busca pelo curso em outros países latino-americanos.

Perfil dos inscritos no Revalida 2020

Analisando o perfil dos profissionais de medicina que se candidataram ao Revalida 2020, 51,8% (8.016) são mulheres e 48,2% (7.466) são homens. Os de nacionalidade brasileira somam 10.720. As inscrições mostraram também que os diplomas são originários de 63 países diferentes.

A maioria dos participantes (7.154) fez o curso de medicina nas universidades da Bolívia, número que representa 43,2% dos inscritos. Os médicos formados em Cuba somam 3.928, número que representa 23,7% do total. Já 2.400 cursaram medicina nas instituições do Paraguai, o que representa 14,5% dos inscritos.

Data e local das provas

O exame teórico está marcada para o dia 6 de dezembro (domingo), em dois períodos: de manhã, entre 8h e 13h (horário de Brasília); e à tarde, entre 15h30 e 19h30. Os candidatos devem ficar atentos aos horários de acesso, pois os portões fecham 15 minutos antes do início das provas.

As provas ocorrerão em treze capitais e no Distrito Federal. São elas: Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio Branco (AC), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e São Paulo (SP).

Cronograma de resultados

O gabarito da prova escrita será divulgado em 8 de dezembro. Os candidatos poderão entrar com recurso de gabarito entre 8 e 14 de dezembro. O resultado provisório da prova escrita sairá em 8 de fevereiro de 2021. O resultado final da primeira etapa será divulgado em 5 de março de 2020.

A segunda fase do Revalida, que consiste no exame de habilidades médicas para os aprovados na primeira etapa, ainda não tem data definida, o que deverá ser divulgado em um novo Edital com as demais informações.

Como será a prova do Revalida 2020?

A prova teórica será dividida em duas provas. No período da manhã, os candidatos deverão responder 100 questões objetivas. As questões são de múltipla escolha, com quatro alternativas (A, B, C, D) e uma única correta, que deverão ser transferidas para um Cartão-Resposta.

Nesta prova, os candidatos precisam alcançar um mínimo de 63 pontos, dos 100 da prova objetiva (cada questão vale 1 ponto), que tem caráter eliminatório.

À tarde, a prova terá cinco questões discursivas. Os candidatos deverão responder os problemas apresentados, transferindo o conteúdo escrito para um Caderno de Respostas. As respostas serão avaliadas de acordo com a adequação ao problema apresentado, levando em consideração, inclusive, a correção gramatical.

Nesta etapa discursiva cada questão vale 10 pontos. Os candidatos deverão alcançar 29 pontos, dos 50 possíveis.

Depois de aprovados, os médicos precisam aguardar a avaliação prática para validar definitivamente seus diplomas no Brasil. Baseado no que foi exigido nos últimos exames, a Prova de Habilidades Clínicas consiste em 10 entrevistas para investigação e diagnóstico de história clínica inicial de doenças. O resultado será definido de acordo com o que os avaliadores esperam dos médicos em cada situação.