Com um quadro de 550 funcionários, 260 médicos no corpo clínico, 169 leitos e mais de 60% dos atendimentos realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o Hospital e Maternidade Jaraguá, de Jaraguá do Sul, é apontado como referência regional no segmento materno-infantil. Mas assim como ocorre com centenas de outros hospitais e unidades de saúde Brasil afora, o hospital também passa por problemas financeiros, porém busca alternativas para continuar oferecendo à população atendimento considerado de excelência nas mais diversas áreas médicas.

Originada da mobilização comunitária, com a qual tem forte identificação, a unidade atua com base na assistência multiprofissional ao paciente. Com uma média mensal de 7,6 mil atendimentos e 960 internações, é especializado na área pediátrica, com a UTI neonatal, e também no atendimento a gestantes de alto risco na região Norte e Nordeste catarinense.

O diretor executivo Sergio Luis Alves, no cargo desde fevereiro de 2017, salienta que o Hospital Jaraguá realiza cirurgias eletivas, atende convênios e particulares, tem maternidade, pediatria, centro obstétrico e UTI, tanto para crianças como para adultos. "Temos a UTI infantil com dez leitos, a UCI (Unidade de Cuidados Intermediários) com 12 leitos e mais três leitos Canguru, além de oito salas cirúrgicas. De janeiro a julho de 2017, foram realizadas 3.020 cirurgias", informa. E manter estes serviços em tempos de crise não é tarefa fácil. "O hospital não tem fins lucrativos, mas procuramos manter a missão de prestar serviços de excelência em saúde de forma humanizada, inovadora e sustentável", destaca.

Hospital Jaraguá passa por problemas financeiros, mas busca alternativas para continuar oferecendo atendimento de excelência | Foto We Art/Divulgação/OCP

Para a manutenção da entidade, uma campanha busca o apoio da comunidade por meio de doações na fatura do Samae. "Como atendemos ao SUS, sabemos toda dificuldade que o sistema de saúde vem passando. Não só em Jaraguá, mas em todas instituições de saúde. Hoje estamos olhando nossos faturamentos, custos, para poder equilibrar as contas. Precisamos equilibrar para ter os recursos necessários dentro do hospital", comenta.

Alves afirma que serviços não ocorreram conforme o planejamento e levaram o hospital a ter dificuldades financeiras. "Pelo que verifiquei, em 2014 houve um investimento na parte nova do hospital, com a contratação de pessoal. Porém, no plano estratégico, alguns serviços não acontecerem de acordo com o planejado. Além do investimento elevado, não houve o retorno desejado. E nesta administração estamos buscando isso", disse.

De janeiro a julho de 2017, foram realizadas 3.020 cirurgias no hospital, que passa por ampliação | Foto We Art/Divulgação/OCP

Entre os planos da gestão hospitalar está a estruturação da unidade. "Por causa da situação econômica, estamos estruturando nosso quadro e revendo contratos. A partir de outubro, o Pronto-atendimento Adulto será separado do PA Infantil. Nosso plano também é finalizar toda a parte nova da maternidade e do centro obstétrico até o fim do ano", projeta.

Alves destacou os investimentos em infraestrutura e a qualidade no atendimento, mas não descarta demissões. "A UTI e o centro obstétrico passaram por reforma e estamos fazendo dimensionamento no quadro de funcionários, mas com responsabilidade para que não prejudique o atendimento à população".

No dia 5 desse mês, 230 voluntários ajudaram o Hospital Jaraguá a arrecadar R$ 40.332,85. "Alguns voluntários eram funcionários voluntários e outros da própria comunidade. Somos muito gratos porque somente conseguimos as doações com a ajuda de todos esses que participaram. Nossa meta era arrecadar R$ 50 mil, mas foi o primeiro pedágio. Então, a avaliação é positiva. Percebemos o carinho da comunidade e dos que abraçaram a causa. Ainda neste ano devem ser realizados mais eventos, como baile e feijoada, mas que ainda serão divulgados", disse.

Pedágio realizado no dia 5 deste mês: valor arrecadado foi de R$ 40.332,85 | Foto Fábio Junkes/OCP

Como ajudar o Hospital Jaraguá

Os usuários do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto) podem colaborar com o Hospital e Maternidade Jaraguá por meio de colaborações na fatura mensal de água. Para participar, basta solicitar o formulário de adesão, preenchê-lo e depositá-lo nos pontos de coleta. A ficha é recebida nos supermercados Cooper e Brasão, Centro de Imagem, Jaraguá do Sul Park Shopping, assim como no HMJ e no Samae.

Quem preferir, ainda pode encaminhá-la para o Whatsapp (47) 99983-3004. São aceitas doações a partir de R$ 3 mensais para pessoas físicas e R$ 10 para jurídicas. Após a adesão, é possível cancelar o repasse a qualquer momento. Para outras informações, basta entrar em contato pelo telefone (47) 3274-3000. No site do Hospital e Maternidade Jaraguá está disponível o formulário. Você pode baixá-lo clicando aqui.