Por volta das 9h da manhã de segunda-feira (13), a movimentação nas escolas municipais de Jaraguá do Sul para a matrícula de alunos novos era pequena. Algumas filas chegaram a ser formadas por grupos de pais durante a madrugada, mas a demanda foi atendida logo no início da manhã. Na Escola Anna Towe Nagel, no bairro Água Verde, foram feitas cerca de 20 matrículas no período matutino. Segundo a diretora da unidade, Gilmara Franco da Cruz, na tarde de domingo (12) alguns pais aguardavam em frente à escola para garantir uma vaga. “Eu expliquei que não era necessário, pois com o critério do zoneamento as vagas seriam destinadas para os alunos que moravam nas proximidades. Eles foram para casa e retornaram hoje”, conta Gilmara. Outro motivo para diminuir as filas, conforme a diretora, é que a partir deste ano os alunos que estão saindo dos centros de educação infantil não precisam fazer uma matrícula nova nas escolas, sendo encaminhados diretamente para a rematrícula. Esses cadastros aconteceram na quinta e na sexta-feira da semana passada. “Geralmente, a procura pelas vagas era maior, principalmente nas escolas que são referência no município”, comenta. A diretora da Escola Albano Kanzler, no bairro Nova Brasília, Marcilene Campregher, comenta que a unidade que tem mais de 900 alunos e é a maior em número de estudantes no município, esperava por um movimento maior. “Um pai até veio durante a noite para esperar, mas era mais por causa do turno desejado do que por medo de não ter vaga”, relata a diretora.
Cenário de tranquilidade no primeiro dia de matrículas na Escola Anna Towe Nagel, em Jaraguá do Sul | Foto Eduardo Montecino/OCP
MEDIDAS EVITAM SUPERLOTAÇÃO EM UNIDADES Os alunos que não moram nas proximidades da escola desejada estão sendo encaminhados para a fila de espera ou para a unidade de seu zoneamento. Para efetuar a matrícula, neste caso é necessário que a turma pretendida tenha mais de 10% de vagas disponíveis. A unidade escolar deve reservar, pelo menos, esse percentual em cada ano para a matrícula de novos alunos a ingressarem no zoneamento durante o ano letivo ou para atender casos específicos. O critério foi regulamentado por uma normativa e tenta evitar superlotação em algumas escolas enquanto outras ainda têm vagas disponíveis. O diretor de ensino da secretaria, Antônio de Souza Junior, avalia como positiva a mudança nos processos de matrícula no ensino municipal. Souza Junior revela que no ano que vem o setor planeja realizar as matrículas pela internet, facilitando ainda mais o acesso para os pais e diminuindo eventuais transtornos em filas, por exemplo. Na manhã de segunda (13), a Albano Kanzler realizou cerca de 30 matrículas novas. Outras 70 ainda estavam disponíveis. A unidade conta com 933 alunos no total. A rede municipal, contando as escolas e os centros de educação infantil, existem 20.100 estudantes. De acordo com a gerente de ensino fundamental, Iraci Muller, a rede deve manter essa média de alunos no próximo ano, considerando os que saem do ensino fundamental e os que ingressam nos berçários. Ela destaca que as escolas mais procuradas no município são a Albano Kanzler, Anna Towe Nagel e Waldemar Schmitz. DOCUMENTOS PARA MATRÍCULAS NOVAS Cópia da certidão nascimento da criança e documento original; cópia da carteira de vacinação; foto 3×4 da criança; cópia da carteira do SUS; cópia do RG e CPF dos pais ou responsáveis; atestado frequência em casos de transferência e comprovante residência. Programação de matrículas
  • Até quarta-feira: matrículas nas escolas municipais para novas crianças
  • 14 a 23: rematrícula dos berçários e maternais nos CMEIs
  • Dia 24: matrículas nos CMEIs para novas crianças
  • 27 a 1/12: recadastramento para a lista de intenção de vaga 2018
LEIA TAMBÉM: Critério de zoneamento passa a ser oficial para rematrículas no município