O valor do benefício médio do Bolsa Família será reajustado em 5,67% e, em Santa Catarina, o incremento representa uma suplementação prevista de R$ 1,1 milhão a mais, por mês, na folha de pagamento do programa.

Até o fim do ano, o reajuste destinará cerca de RS 6,6 milhões a mais às famílias beneficiárias. Os valores passam a valer a partir de julho.

Em junho, o programa destinou R$ 19 milhões para mais de 115.9 mil famílias do Estado que recebem o benefício. Em Santa Catarina, o valor médio do benefício pago é de R$ 164,39 e aproximadamente 5,7% da população é beneficiária do Bolsa Família.

Leia mais: Projeto que corta recursos para obras de SC vai a votação na semana que vem

O reajuste nos valores pagos pelo programa foi anunciado no dia 30 de abril e o impacto estimado é de R$ 684 milhões no país.

Futuro na mão

Para complementar a assistência prestada às famílias que vivem em situação e pobreza e extrema pobreza, o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) lançou o programa Futuro na Mão: Dando um Jeito na Vida Financeira.

A iniciativa visa ministrar oficinas de Educação Financeira às beneficiárias do Bolsa Família, com o intuito de melhorar a gestão doméstica e garantir a autonomia das famílias. A expectativa é atender 200 mil mulheres até o ano que vem.

Para isso, o Futuro na Mão iniciou o treinamento de técnicos indicados pelos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), responsáveis por disseminar a informação entre as beneficiárias do Bolsa Família.

O primeiro ciclo, em São Paulo (SP), capacitou 120 técnicos de 51 municípios do Estado. Para os próximos meses, estão previstas rodadas de treinamento em todas as regiões do Brasil para ministrar oficinas a 1,2 mil técnicos da Assistência Social.

-

Quer receber as notícias no WhatsApp?