Os acidentes de trânsito ainda preocupam em Jaraguá do Sul. O município ocupa a terceira posição de Santa Catarina quando o assunto são os números absolutos de acidentes.

Apesar da queda nos registros, eles ainda são fonte de preocupação e, justamente por isso, o Programa Trânsito + Seguro retoma sua campanha e ações neste mês e segue até o fim do ano.

Iniciado em novembro de 2016, o programa tem como objetivo educar e conscientizar, afirma o presidente do Comitê de Trânsito, Rolf Dieter Teske. Neste ano, o programa ainda não havia sido colocado em prática devido a problemas relacionados ao repasse de recursos.

As ações serão promovidas nos próximos três meses com o slogan “A vida adverte”, alertando especialmente sobre as consequências da falta de atenção ao volante, causa da maioria dos acidentes registrados nos sete primeiros meses deste ano em Jaraguá do Sul, segundo dados da Polícia Militar.

Em sete meses foram registrados 1,7 mil acidentes de trânsito em Jaraguá do Sul | Foto Eduardo Montecino/OCP News

Os dados organizados pela Seção Técnica do 14º Batalhão de Polícia Militar apontam o registro de 1,7 mil acidentes no município de janeiro a julho deste ano, com quatro mortes.

Com um perfil bem definido, a maioria dos acidentes envolve homens entre 31 e 41 anos, foram 2.242. Mas o número de jovens entre 18 e 25 envolvidos em acidentes também é considerável, um total de 532 jovens envolvidos nestes sete primeiros meses de 2018.

Outro dado que chama a atenção é a causa dos acidentes. Segundo o levantamento da PM, a falta de atenção ao dirigir é disparado o fator motivador mais comum para os acidentes no perímetro urbano jaraguaense. Dos 1,7 mil acidentes, 1.135 tiveram essa causa.

Meta é zerar mortes

O número de acidentes embora tenha oscilado entre 2014 e 2015 vêm caindo ano após ano e, para Rolf Dieter Teske, apesar de não ser fator exclusivo, as campanhas se mostram eficientes na diminuição das ocorrências.

No entanto, o presidente do comitê ressalta que o foco é eliminar um dado fatal, o de óbitos no trânsito. “Pode parecer um sonho, mas é uma meta. É inaceitável que a gente tenha óbitos no trânsito de Jaraguá do Sul. Uma cidade que se vê sempre às voltas com um número altíssimo de acidentes de trânsito”, diz.

Teske ressalta a importância de campanhas para a conscientização dos motoristas, uma vez que a maioria dos acidentes é evitável com atenção, mas enfatiza também a necessidade de as campanhas não serem sazonais e sim permanentes.

“O programa é permanente de educação no trânsito e com isso foi bastante efetivo. Claro que não é só a campanha que minimiza, mas provou-se que os números diminuem com as ações”, analisa.

Foco na educação

Com a expectativa de diminuir os números de acidentes, o programa retoma ações importantes de educação e conscientização no trânsito, com ampla divulgação em mídias sociais e escolas.

Um material didático foi organizado para ser distribuído entre os estudantes das escolas públicas municipais e estaduais, serão 20 mil exemplares do “Caderno de Trânsito”, que tem como objetivo atingir os jovens e também os familiares.

“As pessoas precisam se conscientizar, o fator humano é fundamental. É uma verdadeira overdose de impacto de informação da campanha com diversas ações para que a gente possa conscientizar pessoas de todas as faixas etárias e classes sociais. É um esforço que o comitê, formado por mais de 30 entidades, está fazendo”, finaliza.

Para o diretor de Trânsito e Transportes de Jaraguá do Sul, Irio Riegel, é fundamental que a população se conscientize, especialmente partindo das escolas.

“Um dos trabalhos que essa campanha faz é despertar a conscientização nas pessoas, afinal, a falha humana ainda é o maior motivador, então tem que buscar conscientizar a população que está nas ruas”, pontua.

Trânsito em Jaraguá do Sul entre janeiro e julho

  • Acidentes com vítimas: 444;
  • Acidentes sem vítima: 1.256.

Total: 1.700 com 4 vítimas fatais.

Causas dos acidentes

  • Falta de atenção: 1.135;
  • Desobedecer a sinalização: 216;
  • Velocidade incompatível: 143

1.999 automóveis e 485 motos envolvidas.

Acidentes por faixa etária

  • Acima de 41 anos: 1.269;
  • 31 a 40 anos: 973;
  • 18 a 25 anos: 532.

Avenida Prefeito Waldemar Grubba concentra a maioria dos acidentes, foram 130 no período, seguida pela rua Bernardo Dornbush, com 57. A rua João Januário Ayroso registrou 50 acidentes.

-

Quer receber as notícias no WhatsApp?