A Prefeitura de Jaraguá do Sul voltará a atender a população em período integral a partir do dia 1° de junho. A mudança, definida na semana passada durante a reunião do colegiado, deve permitir a ampliação do ritmo de trabalho das secretarias, especialmente as mais sobrecarregadas, como a de Obras e de Saúde. Com a decisão, os servidores públicos voltam a trabalhar em expediente normal, das 7h30 às 11h30 e das 13h às 17h. O secretário de Gestão e Finanças, Ademar Possamai, avalia a medida como necessária para suprir algumas demandas pontuais do município e considera significativa a redução de custos obtida nos meses em que o turno único esteve em vigor. “Do ponto de vista econômico, a adoção do turno único trouxe resultados muito positivos. Estimamos uma economia de R$ 250 mil em média por mês. Desse valor, R$ 110 mil foram da redução de custos causada pela diminuição do auxílio refeição”, detalha. A gestão pública do município optou pelo turno único em outubro do ano passado, sendo que nos oito meses a economia chegou a R$ 2 milhões. Segundo Possamai, a demanda pela retomada do expediente normal surgiu das próprias secretarias. “Alguns setores estavam com muita demanda de serviço e havia conflito de agendas com os servidores que continuavam no turno normal. Tudo isso começou a prejudicar um pouco o andamento dos trabalhos. Estamos em um momento em que os resultados financeiros já não compensam o prejuízo nos serviços”, explica. Cerca de mil servidores estão atuando em turno único. Além disso, aspectos como o final do horário de verão e a diminuição das temperaturas influenciaram a decisão, uma vez que o consumo elétrico está entre os custos de maior relevância. Entretanto, Possamai pontua que será preciso buscar outros meios para reduzir os custos da gestão. “De alguma forma sempre precisamos buscar a economia para que possamos manter as contas em dia. Temos avaliado outras frentes para compensar esta questão, como redução das funções gratificadas [anunciada na semana passada] e o corte de funções e cargos”, comenta.