O prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Aleixo Lunelli, comandou uma reunião com os secretários municipais, no fim da manhã desta sexta-feira (25), para avaliar as consequências da greve dos caminhoneiros sobre os serviços públicos. Também participaram representantes dos hospitais Jaraguá e São José. Lunelli lamentou a situação e disse esperar que tudo se resolva o mais breve possível, para evitar um colapso no país.

O primeiro secretário a falar sobre o assunto foi o da Saúde, Dalton Fernando Fischer, acrescentando que o transporte de pacientes que fazem hemodiálise, por exemplo, está assegurado por mais dez dias.

Quanto à distribuição dos medicamentos, informou que o estoque ainda é suficiente para 30 dias. Relatou ainda que alguns servidores da Saúde já estão com dificuldades para chegar aos locais de trabalho, como médicos e enfermeiros que residem em outros municípios e não encontram mais combustíveis nos postos para abastecimento.

Já os diretores dos hospitais informaram sobre os estoques de suprimentos, medicamentos e que as cirurgias eletivas estão suspensas temporariamente nas duas unidades.

O presidente do Samae, Ademir Izidoro, informou das dificuldades de prestar a coleta de lixo e que a continuidade do serviço dependerá de alguns fatores, desde a disponibilidade de combustível para os caminhões até a possibilidade de depósito destes resíduos para posterior transporte ao aterro sanitário.

Quanto ao abastecimento de água, Izidoro informou que há em estoque produtos químicos para o tratamento de água por mais dez dias e que, até lá, o sistema está garantido. Já a coleta seletiva de resíduos continua enquanto houver óleo diesel para os caminhões, uma vez que os materiais são encaminhados para as cooperativas que os mantém em seus depósitos.

Fujama, Secretaria de Obras e Samae anunciaram que a segunda edição do Programa Bota Fora está mantida nos bairros Vila Baependi, Vila Lalau e Centenário. A coleta dos resíduos será feita a partir da manhã da próxima segunda-feira (28).

A secretária de Assistência Social e Habitação, Maria Santim Camelo, informou que, por enquanto, não há problemas no fornecimento de alimentos para as crianças que se encontram no abrigo.

Em relação à Educação, o titular Rogério Jung, informou que o transporte das crianças com veículos da Secretaria está garantido e que as aulas e atividades acontecerão normalmente na próxima segunda-feira (28), data em que deverá acontecer uma nova avaliação. Também relatou as dificuldades de professores e servidores chegarem aos locais de trabalho por conta da falta de combustível.

No transporte coletivo, a empresa Viação Canarinho apresentou solicitação para suspensão do serviço a partir das 14h de sábado, com retorno na segunda-feira (28), às 4h, e com atendimento prioritário nos horários de maior fluxo de passageiros (4h às 5h – 6h às 7h30 – 11h30 às 15h – 17h às 18h30 e das 22h30 às 24h).

De acordo com o secretário de Planejamento e Urbanismo, Eduardo Bertoldi, com esta medida a empresa terá combustível para atender o serviço de transporte de passageiros em Jaraguá do Sul até a próxima terça-feira (29).

Sendo assim, a Administração Municipal de Jaraguá do Sul se mantém em estado de alerta durante o fim de semana e, dependendo do andamento da greve, os secretários voltam a se reunir na noite de domingo para nova avaliação e anúncio de possíveis novas medidas de racionamento.

Ainda na tarde desta sexta-feira (25), a Diretoria de Comunicação encaminhará um boletim sobre os serviços que estão mantidos e os que estão suspensos em função da paralisação dos caminhoneiros.

*Com informações da Prefeitura de Jaraguá do Sul