O prefeito Dieter Janssen (PP) assinou, na tarde de ontem (24), a ordem de serviço para pavimentar cinco vias do município. No total, serão investidos mais de R$ 5,5 milhões nos projetos, com recursos de diferentes fundos. A primeira delas contempla a construção do primeiro trecho da Via Verde, com 1.222 metros de extensão entre a Estação de Tratamento de Esgoto do Samae, na Rua Hedwig Bruns, e a ponte do Centenário, na Rua Benildo Zanin. A obra está orçada em R$ 3,033 milhões, sendo R$ 2,9 milhões em recursos do Ministério das Cidades (a fundo perdido) e R$ 68,2 mil de contrapartida da Prefeitura. Os outros R$ 2,5 milhões, obtidos por meio de um convênio com o Fundo Social da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR), serão utilizados na pavimentação de quatro ruas do município. O maior trecho contempla as ruas Helmuth Manske e Augusto Schwarz, que ligam os bairros Amizade e Três Rios do Note, com 2.684,37 metros de extensão ao custo de R$ 2,1 milhões. As duas obras serão realizadas pela empresa Infrasul, de Joinville. De acordo com o prefeito Dieter Janssen, a pavimentação deste trecho é uma reivindicação da comunidade local há mais de 15 anos, por ser uma das ruas de maior fluxo de veículos do município. “Esta obra está há muito entre as prioridades da gestão pública municipal, por ser uma das principais vias de acesso aos bairros, sendo duas localidades que crescem em ritmo acelerado, aumentando cada vez mais o fluxo tanto de ônibus quanto de outros veículos”, destacou Janssen. No pacote está inclusa ainda a pavimentação da Rua Adão Noroschny, no bairro Vila Lenzi, com extensão de 90 metros e investimentos de R$ 91 mil. O trecho será executado pela empresa ConPla, de Araquari. Por fim, será realizado o recapeamento de 520 metros da Rua Francisco Hruscka, no bairro Tifa Martins, que custará R$ 222 mil aos cofres públicos. A responsável pela obra será a empresa Paviplan, de Guaramirim. As obras têm prazo de execução de 12 meses, mas, segundo Janssen, o objetivo é finalizar boa parte dos trabalhos ainda este ano. “Trabalhamos nestas demandas há algum tempo. Quando surgiu a possibilidade de captar os recursos, tínhamos os projetos prontos, o que agilizou o processo. Além disso, conseguimos uma média de 15% a 20% de desconto em cada obra, o que foi muito positivo”, avaliou o prefeito.