A Prefeitura de Jaraguá do Sul divulgou que as inscrições para agentes culturais que foram prejudicados pela pandemia do coronavírus na Lei Aldir Blanc foram prorrogadas até o próximo dia 9.

Os cadastros e documentações necessárias devem ser entregues impressas no setor de Protocolo da Prefeitura, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e das 13h às 16h.

De acordo com o diretor de Cultura, Natanael Piazetzni, o edital 181 é voltado para os espaços culturais do município que estão enfrentando problemas financeiros.

"Tivemos uma procura bem grande, principalmente das sociedades de tiro. Todas estão elaborando projetos para receber o benefício, por isso, estendemos o prazo de inscrição. Também fizemos lives para tirar as dúvidas em relação aos editais" aponta Piazetzni.

Segundo ele, o número de espaços culturais cadastrados no município subiu de 62 para 192 durante a pandemia.

O subsídio terá valor mínimo de R$ 3 mil e máximo de R$ 10 mil para cada organização. Ele será pago em parcela única.

No total, são R$ 650 mil de recursos federais que serão destinados ao edital de auxílio às entidades culturais.

Importante lembrar que no próximo dia 9 também termina o prazo de inscrição do edital 188, que prevê a concessão de recursos financeiros federais por meio de prêmios a agentes culturais de Jaraguá do Sul na ordem de R$ 553 mil.

Documentação necessária

Para fazer a inscrição, é preciso levar os seguintes documentos: comprovação de interrupção das atividades (podem ser citados os decretos municipais que proibiram o funcionamento); comprovação das inscrições no Cadastro Municipal de Agentes Culturais e no Mapa Cultural (Cadastro Estadual de Cultura); comprovação de que atua, no mínimo, há dois anos nas atividades do setor cultural, descritas na Lei Aldir Blanc.

De acordo com o edital, podem se inscrever:

  • pontos e pontões de cultura;
  • teatros independentes;
  • escolas de música, de capoeira e de artes e estúdios, companhias e escolas de dança;
  • circos;
  • cineclubes;
  • centros culturais, casas de cultura e centros de tradição regionais;
  • museus comunitários, centros de memória e patrimônio;
  • bibliotecas comunitárias;
  • espaços culturais em comunidades indígenas;
  • centros artísticos e culturais afro-brasileiros;
  • comunidades quilombolas;
  • espaços de povos e comunidades tradicionais;
  • festas populares, inclusive o carnaval e o São João, e outras de caráter regional;
  • teatro de rua e demais expressões artísticas e culturais realizadas em espaços públicos;
  • livrarias, editoras e sebos;
  • empresas de diversão e produção de espetáculos;
  • estúdios de fotografia;
  • produtoras de cinema e audiovisual;
  • ateliês de pintura, moda, design e artesanato;
  • galerias de arte e de fotografias;
  • feiras de arte e de artesanato;
  • espaços de apresentação musical;
  • espaços de literatura, poesia e literatura de cordel;
  • espaços e centros de cultura alimentar de base comunitária, agroecológica e de culturas originárias, tradicionais e populares.

 

 

Telegram Jaraguá do Sul