Assim como a temperatura sobe gradativamente, a expectativa dos jaraguaenses pela temporada nas praias da região aumenta com a proximidade do fim de ano. O destino de grande parte da população do município é certo. Há muitos anos, cidades do litoral catarinense como Barra Velha, Piçarras, Barra do Sul e Balneário Camboriú são elencados como ponto de refúgio para os moradores. Em meio a dificuldades financeiras, algumas Prefeituras ainda precisam recuperar os estragos causados pela ressaca registrada no fim de outubro e estão em busca de recursos para preparar as cidades para receber os turistas. Barra Velha contabiliza R$ 700 mil em prejuízos A cidade foi uma das mais atingidas pelo avanço do mar, contabilizando mais de R$ 700 mil de prejuízo. Cinco famílias foram deslocadas pela Defesa Civil e oito residências foram invadidas por cerca 1,8 metro de areia. Um posto de guarda-vidas chegou a ser destruído e trechos da praia de Itajuba tiveram o asfalto corroído. De acordo com a Defesa Civil, 98% dos reparos já foram concluídos e a administração tentará levantar recursos com o Governo Federal para suprir o prejuízo. Várias frentes de trabalho foram distribuídas. Na Praia Central já foram efetuados os reparos nas calçadas, na fiação subterrânea e retirada de areia das calçadas e da rua. No Porto dos Pescadores foi feito aterro na encosta para maior segurança. barra velha 2

Defesa Civil afirma que já recuperou 98% dos estragos em Barra Velha

Na Praia da Península os serviços foram de retirada de areia e desobstrução total da Rua Armando Petrelli até a Boca da Barra do Rio Itapocu. Na Praia do Grant, foram feitos reparos na rua, e aterro onde aconteceram pontos de desmoronamento da pista. Os serviços de recuperação deverão terminar ainda nesta semana. Para o turismo, Barra Velha prepara uma programação especial no dia 7 de dezembro, aniversário da cidade, Marcha Para Jesus no dia 10, um auto de Natal uma semana antes do dia 25, e show da virada no dia 31. Conforme o diretor de Turismo, João Antonio Vicente, cerca de R$ 100 mil será investido até o fim do ano. Balneário Camboriú inaugura temporada em dezembro Em Balneário Camboriú, a maré invadiu a Avenida Atlântica e bairros próximos do Rio Camboriú também ficaram inundados. Na Praia Central, a ressaca atingiu carros que estavam estacionados na rua. Em vários pontos, a areia da praia cobriu a avenida e a limpeza da orla foi feita no mesmo fim de semana. A Secretaria de Obras não informou o valor dos prejuízos causados pela ressaca. BALNEARIO-Camboriú De acordo com a assessora da Secretaria de Turismo, Silvia Bomm, a Prefeitura planeja um desfile no começo de dezembro para inaugurar a temporada. Nos próximos dias, a Praça Tamandaré também receberá a decoração natalina, estimados em R$ 300 mil. O show da virada será realizado pela Vision Show Pirotecnia, contratada por R$ 1,6 milhão. Serão 20 toneladas de fogos durante aproximadamente 15 minutos. Mais de um milhão de pessoas passam a virada na cidade, segundo Silvia. Ao longo da temporada, o número de turistas gira em torno dos 600 mil. Mais efetivo policial é demanda em Piçarras Balneário Piçarras não foi prejudicado com os casos de maré alta no fim do mês passado. Mesmo assim, a Prefeitura já alinha um planejamento de ações para a temporada. Na semana passada, durante reunião entre as autoridades municipais, discutiu-se sobre a necessidade de reforçar a segurança pública. Segundo comandante do Pelotão da Polícia Militar do município, tenente João Gabriel de Moura Iglesias, a expectativa é que o efetivo tenha um aumento significativo para a alta temporada. “A posição que temos da Regional é que o número de policiais irá dobrar na temporada de verão”, comentou Iglesias. Em 2015, segundo o próprio tenente, o município havia recebido oito policiais. praia-de-balneario-picarras O prefeito Leonel Martins voltou a cobrar atitude do governo do Estado e expôs a necessidade de um efetivo que atenda às necessidades impostas pela alta temporada na cidade. A secretária de Turismo e Cultura, Susan Corrêa, lembra que o volume de turistas é quatro vezes maior no período, em comparação aos 20 mil habitantes. “Essa região do litoral Norte é bem movimentada no período, principalmente com visitantes do próprio Estado e dos países vizinhos como Argentina e Uruguai”, destaca Susan. Os meses de verão são responsáveis por 12% do PIB (Produto Interno Bruto) do município. Outra cobrança, segundo o prefeito, é mais efetividade da Casan na organização no trabalho de recuperação das vias que receberam as obras da rede coletora de esgoto. Programação pode ser cancelada em Barra do Sul As ondas violentas e a maré alta ocasionaram erosão costeira e destruição dos acessos às praias e nos paredões de pedras que antes protegiam algumas edificações em Barra do Sul. Os prejuízos ultrapassam o valor de R$ 1 milhão, conforme levantamento de dados da Prefeitura. barra do sul

Ressaca levou à Prefeitura de Barra do Sul despesas de R$ 1 milhão

A invasão da maré em ruas e residências derrubou postos de guarda-vidas, muros, parte de residências, postes de iluminação e atingiu o deck de acesso à praia que estava em execução. O prefeito do município, Ademar Borges, foi a Brasília nessa semana para solicitar ao deputado federal Mauro Mariani cerca de R$ 100 mil para a festa no fim de ano. Hoje, de acordo com o secretário de Turismo, Sérgio Luiz Souza, há em caixa somente R$ 20 mil para investir na programação. “A intenção era fazer um projeto de ginástica na praia, futebol de salão, queima de fogos na virada, eventos de aniversário da cidade em janeiro e Carnaval”, comenta Souza. Sem a ajuda do Governo, os projetos serão cancelados. Na temporada, Barra do Sul chega aos 100 mil habitantes.