A prefeitura de Jaraguá do Sul lançou nesta quarta-feira (14), o edital de licitação para a reforma da ponte pênsil do Baependi, interditada desde dezembro de 2018 quando um temporal danificou um pilar de sustentação.

De acordo com arquiteto e urbanista da Prefeitura, Otoniel da Silva Obrad, as empresas interessadas em participar do edital têm até o dia 2 de setembro para entregar as propostas de restauração da ponte pênsil Alfredo Jacob Emmendoerfer.

O valor máximo da licitação para o reparo está orçado em R$ 145.462,63. Assim que for definida a empresa responsável pela execução, a estimativa é que a obra seja iniciada em até 90 dias.

O memorial descritivo enviado pela Secretaria de Obras da Prefeitura prevê a retirada das madeiras e das vigas. Será necessária também a troca de toda a tela de proteção da ponte.

No entanto, Otoniel explica que há possibilidade de nenhuma empresa se interessar pela obra, por se tratar de um patrimônio tombado. "É meio difícil, mas a gente espera que apareça alguém", explica.

Na avaliação da secretária de Esporte, Cultura e Lazer, Natália Lúcia Petry, o edital vai atrair sim empresas interessadas.

"O fato de ser tombada não muda nada, pois a empresa terá que executar o projeto de restauração já aprovado pelo Comphaan (Conselho Municipal do Patrimônio Histórico, Cultural, Arqueológico, Artístico e Natural de Jaraguá do Sul)", pondera.

Práticas perigosas

Antes da interdição, a ponte Alfredo Jacob Emmendoref era frequentada por moradores que precisavam se locomover entre o Centro e a Vila Baependi.

Em junho, o OCP flagrou crianças atravessando a ponte mesmo com as medidas de proteção instaladas. Segundos os vizinhos, esta prática já virou rotina e eles temem que algo aconteça, devido aos riscos que a estrutura oferece.

Equipe de reportagem tentou impedir que crianças atravessassem a ponte | Foto Eduardo Montecino/OCP News

Questionada pela reportagem na época, Natália alertou sobre a falta de prudência das pessoas que tentam realizar a travessia. "Sei que a população está ansiosa pela liberação, mas se a ponte está interditada é porque oferece perigo”, orientou.

Ponte da Rede Feminina

Uma das rotas alternativas de quem usava a ponte pênsil para se deslocar também deve passar por um restauro em breve. Em julho, um buraco se abriu em uma das passagens para pedestres na ponte Alfredo Emmendoerfer, ao lado da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Jaraguá do Sul.

De acordo com o secretário de Obras Onésimo Sell, houve um problema na instalação do gasoduto, gerando uma instabilidade na cabeceira da ponte.

Foto Eduardo Montecino/OCP News

Segundo Onésimo, a companhia de gás responsável pelo gasoduto fará a manutenção no local. O trabalho deve começar nos próximos dias.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger