Com a decisão da Justiça Eleitoral de impugnar a candidatura de Armindo Sesar Tassi à Prefeitura de Massaranduba, lideranças do PMDB passaram o último fim de semana reunidos. No fim da tarde de ontem saiu a decisão, o partido vai manter Tassi na disputa, apesar do risco de não conseguir reverter a decisão. O nome mais cotado para substituir Tassi era o do vereador Pier Gustavo Berri, um representante da nova geração da sigla. O entendimento de que Tassi é a melhor opção, entretanto, foi unânime entre os partidos da coligação Para Massaranduba Seguir em Frente, formada por cinco siglas, além do PMDB, PSB, PSDB, PR e PDT. A defesa vai argumentar que existe um entendimento jurídico, por jurisprudência do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), de que não pode haver inelegibilidade que possa afetar o candidato. O recurso será protocolado junto ao Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC). Na decisão que impugnou a candidatura de Tassi, a Justiça Eleitoral lembrou que ele foi condenado em segunda instância por corrupção e abuso de poder econômico por distribuição irregular de macadame e por isso estaria enquadrado como ficha suja. Leia mais na Coluna Plenário desta terça-feira (12) aqui: http://goo.gl/STk7S4