A garrafinha de água não parava na mochila preparada para o passeio ciclístico. Devidamente protegido, o pequeno Joaquim, de dois anos, já é exemplo. A hidratação está em dia e a vontade de pedalar pela cidade, por hora, é saciada com um passeio onde o pai faz o esforço físico e Joaquim apenas curte a paisagem. No primeiro dia do mês de maio, o pequeno aproveitou a disposição do pai, André Benetta, que o levou para participar pela primeira vez do Dia do Pedal, evento promovido pelo Sesc, que reúne centenas de ciclistas jaraguaenses.
Joaquim foi de carona com o pai André | Foto Eduardo Montecino/OCP
Com a garrafinha de água nas mãos o tempo todo, Joaquim estava atento aos companheiros a sua volta e eram inúmeros. De acordo com Josimar Cabreira, organizador do evento, o Dia do Pedal reuniu cerca de 2,5 mil ciclistas na manhã do Dia do Trabalhador. Além daqueles que efetivamente pedalaram por cerca de cinco quilômetros no trajeto que cortou a região central de Jaraguá do Sul, outras 400 pessoas, aproximadamente, participaram das atividades de recreação e saúde, disponibilizadas ao longo do evento que iniciou por volta das 9h30 e se estendeu até 11h30.
Ciclistas tomaram as ruas centrais da cidade | Foto Eduardo Montecino/OCP
Entre os ciclistas, o pai de Joaquim era estreante no evento que acontece há quase uma década. Para Benetta, que aos 34 anos, tem como objetivo incentivar o filho a praticar o ciclismo, o evento é especial principalmente para as crianças, que podem aproveitar o passeio ao lado dos familiares e, para os adultos, é uma boa opção no feriado. “Ele adora andar de bicicleta e o evento é muito bom para aproveitar o feriado com as crianças, além disso, incentiva a prática”, diz. Por enquanto, Joaquim ainda não pedala, mas o pai faz esse agrado para o filho, especialmente no Centro da cidade, local que para Benetta, é bastante seguro. “Agora temos muitas ciclofaixas, então é bem seguro para andar com ele e ele adora”, ressalta. - Quer receber as notícias no WhatsApp? Clique aqui - O incentivo à prática é, justamente, o objetivo do evento, explica Cabreira, que já está na organização do evento há seis anos. Ele conta que o foco principal do Dia do Pedal é servir como ponto de partida para a atividade física e para a conscientização ambiental. “O Pedal é um pontapé inicial para que as pessoas se conscientizem, façam atividade física e tenham mais consciência ambiental, utilizando a bicicleta. Com isso, melhoramos até mesmo a mobilidade urbana”, destaca. O organizador estima que o público geral do evento tenha girado em torno de três mil pessoas, mas, o evento foi ainda mais inclusivo e tinha participante de quatro patas pronto para aproveitar o passeio. Tranquila, Pitucha já é figurinha carimbada no Dia do Pedal, garante a empresária Graciele Piaz Serenato, que participa do evento desde sua primeira edição.
A empresária Graciele e a Shih Tzu Pitucha também estavam presentes | Foto Eduardo Montecino/OCP
Devidamente aconchegada na cestinha da bicicleta de sua tutora, Pitucha também participa desde o primeiro ano e, segundo Graciele, ela adora. O olhar atento e a tranquilidade da Shih Tzu demonstram que ela estava bem a vontade em meio às centenas de pessoas que aguardavam o passeio iniciar.
“Acho muito bacana para trazer as crianças, elas podem praticar uma atividade ao ar livre acompanhadas de suas famílias”, avalia. Ela, que sempre participa com um grupo familiar também conta que Pitucha se comporta durante todo o trajeto. “Ela fica muito quietinha, adora andar de bicicleta e sentir o ventinho no rosto”, diz.
Se o evento é familiar, ele também reúne grupos de amigos e conhecidos e, para Luiz Paulo Maarschall, de 58 anos, é também um bom momento para conhecer novas pessoas. “Isso aqui é um lance para o pessoal interagir, se integrar”, diz. Ele, que participa desde 2015, estava acompanhado de amigos, como Ronyan Klitzke, de 26 anos e Iria Marquardt, de 48. “Eu acho que é um momento de lazer, de integração, de reunir família, amigos e se divertir”, diz Klitzke. Iria já é praticante do ciclismo, mas estava estreando a bike nova, equipada e mais leve, pronta para percorrer muitos quilômetros além dos cerca de cinco da manhã de terça. Ela conta que, no fim de semana, havia pedalado até Corupá. “Eu gosto de pedalar, comprei a bike nova para praticar e não tem tempo ruim não, se chover, a gente passa na chuva”, brinca. Feliz com o sucesso do evento novamente, Cabreira ressalta também esse clima familiar e de interação do Dia do Pedal e também destaca mais uma vez, a importância de tornar a pedalada, um hábito saudável e de preservação ambiental.
“É um passeio família, sem dúvida. E um hábito saudável que vem crescendo. É uma sementinha que plantamos e está se fortalecendo, agora precisamos regar e continuar incentivando a utilização não só da bicicleta como de patins, roler, skates e outros meios de transporte”, finaliza.
O evento encerrou por volta das 11h30 com o sorteio de 30 bicicletas. ------

Leia também:

https://ocponline.com.br/cicloturismo-e-caminhada-movimentam-o-proximo-domingo-em-jaragua-do-sul/