Jaraguá do Sul conta atualmente com parques municipais e pontos turísticos que proporcionam à população o contato com a natureza. Mas antes dessas estruturas serem criadas, a população contava com um grandioso refúgio desde o fim dos anos 70: o Parque Malwee.

Essa estrutura particular que desde a criação proporciona momentos de lazer com acesso gratuito foi inspiração do fundador do Grupo Malwee, Wolfgang Weege. Ele teria vislumbrado o local após uma viagem à Europa.

O processo de criação do Parque Malwee durou cinco anos, desde o mapeamento e aquisição dos terrenos no bairro Barra do Rio Cerro, que eram áreas de plantação de arroz, sem mata nativa.

Foto: Tiago Batista

Para arborizar os campos, o fundador selecionou plantas típicas da região e trouxe espécies de árvores de diversos lugares do mundo.

Em 1982 foi dado início à construção da grandiosa lagoa principal. Ano a ano o parque foi recebendo investimentos da empresa para se tornar o que é hoje.

São 1,5 milhão de metros quadrados de mata totalmente preservada e estruturas bem cuidadas para o público ter um recanto para caminhadas, corridas e até um almoço no fim de semana.

O parque é referência nacional em preservação ambiental. Conta com mais de 35 mil árvores, 17 lagoas e 133 aves catalogadas, entre outras espécies da fauna e flora.

Segundo a coordenadora de comunicação institucional do Grupo Malwee, Alice Junqueira Salvadori, o parque virou um dos principais cartões postais de Jaraguá do Sul e atrai mais de 2 milhões de visitantes por ano, fomentando a economia e o turismo local.

"É considerado um dos maiores parques urbanos do Brasil e tem uma grande importância para a biodiversidade da região. Essa é uma das maiores importâncias se olharmos para os problemas ambientais que estamos vivendo", ressalta Alice.

"De forma geral, as áreas de lazer e de preservação trazem benefícios para todos: para a comunidade, que ganha em qualidade de vida; para a natureza, que se mantém preservada, e para o município, pelo movimento do turismo e da economia local", completa.

Foto Arquivo OCP News

 

Além de toda beleza natural, o público encontra quiosques, calçadas para caminhar ao redor da lagoa, aluguel de pedalinhos, trilhas em meio a mata, labirinto das plantas, playground, entre outros.

Praticantes de esportes coletivos encontram quadras para as partidas, assim como a pista de bicicross, que recebe etapas de campeonatos da modalidade.

Como proposta gastronômica, o parque tem duas opções de restaurante, para quem prefere os pratos típicos da culinária alemã ou quer uma opção mais diversificada.

No local também existem dois museus, com mais de 1.600 peças em exposição, diversas réplicas de estátuas internacionais e mitológicas. Também no parque podem ser contempladas esculturas de mármore de artistas nacionais e internacionais.

Foto Arquivo OCP News

 

Pico Malwee

Outra área disponibilizada pela família Weege a população é o Pico Malwee. Desde os anos 1990 a área era bastante frequentada por praticantes de voo livre, ciclismo e caminhadas.

Mas desde setembro do ano passado, o local passou a receber várias melhorias e virou ponto turístico para os jaraguaenses. O que atrai é especialmente o mirante: uma estrutura pendente tem um chão de vidro na ponta, onde é possível se sentir flutuando na imensidão da paisagem que o morro proporciona.

O espetáculo principal é a imensidão. A vista proporcionada do topo do Pico tira o fôlego. E como existem vários lados do morro que é possível acessar, dá para ir notando diferentes ângulos do cenário.

Foto: Natália Trentini/OCP News

O espaço tem banheiros, inclusive com acessibilidade para cadeirantes. A estrutura está sendo preparada para dar ainda mais condições nesse sentido.

Também estão espalhadas pela propriedade 19 choupanas com churrasqueira, água corrente e mesinhas. É possível passar o dia no local, aproveitando essa conexão com a natureza. E vem o alerta desde o caminho “não é permitido som”. É pra curtir o som do vento, dos pássaros e realmente se integrar.

Nos fundos, logo atrás do mirante de vidro, também tem uma cesta de basquete e algumas traves de futebol para quem quiser bater uma bolinha.

Um dos momentos do dia para aproveitar o potencial desse pico é o amanhecer. A angulação garante aos visitantes ver o sol surgindo com muita beleza no horizonte.

Horário e como chegar no Pico Malwee

O espaço fica aberto das 7h às 18h, todos os dias da semana. A entrada, feita pela rua Domingos Vieira, está bem sinalizada e é fácil de ser encontrada - só preste atenção porque você pode acessar de carro ou moto apenas por essa rua e a saída é em outra rua de mão única.

Horário e como chegar no Parque Malwee

O espaço permanece aberto todos os dias das 7h às 22h. Os restaurantes atendem das 10h às 15h. O parque é velho conhecido, mas quem não souber o endereço, fica na Rua Wolfgang Weege, 770, bairro Parque Malwee.