Paróquia São Sebastião apresenta à comunidade campanha para a superação da violência

Paróquia São Sebastião apresenta à comunidade campanha para a superação da violência Paróquia São Sebastião apresenta à comunidade campanha para a superação da violência

Cotidiano

Por: Dyovana Koiwaski

sexta-feira, 06:30 - 16/02/2018

Dyovana Koiwaski
A Conferência Nacional dos Bispos (CNBB) lançou na quarta-feira (14) a Campanha da Fraternidade deste ano. Em Jaraguá do Sul, a Paróquia São Sebastião apresentou à comunidade o novo tema da mobilização em uma celebração especial. Neste ano, a campanha busca chamar a atenção para a superação da violência, tendo como lema “Em Cristo somos todos irmãos”, inspirado no evangelho de São Mateus. Quer receber as notícias do OCP Online pelo whatsApp? Basta clicar aqui Ao explanar sobre a campanha, o pároco Diomar Romaniv comenta que muitos fiéis o perguntaram sobre “o que dizer a respeito de violência na cidade mais pacífica do país?”. O pároco explica que o tema não se refere apenas à violência no sentido físico, tratando sobre as diferentes formas de agredir as pessoas. “O objetivo é mostrar os caminhos para superar a violência, divulgando a fraternidade”, aponta Romaniv. Devido ao seu alto grau de complexidade, o tema violência foi discutido, refletido e aprofundado em um seminário que aconteceu em dezembro de 2016 na sede da CNBB, em Brasília. Para fazer com que a Campanha da Fraternidade seja discutida localmente, o pároco destaca duas situações violentas que ocorrem com frequência na região. “O nosso trânsito é muito perigoso, por isso, estamos em contato com a Prefeitura Municipal e Polícia Militar para elaborar estratégias que contribuam para diminuição de acidentes, além de manter as ações que já existem, como a Marcha do Silêncio”, destaca Romaniv, que também observa a diferença que pequenas atitudes podem fazer no trânsito. ALTO ÍNDICE DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA Outra situação, de acordo com o padre, é a violência familiar. “O número de denúncias por atos de violência contra a mulher é alto em Jaraguá, considerando que muitas ainda não vão até a delegacia por medo dos companheiros. Os abusos sexuais também acontecem e acabam prejudicando o desenvolvimento da criança e adolescente”, completa Romaniv. Segundo o pároco, a igreja também deseja ouvir da população sugestões de ações que poderiam ser feitas para lutar contas as diferentes formas de violência. Romaniv ainda enfatiza que um dos propósitos deste ano é fazer com que a Campanha da Fraternidade se estenda para além do período de Quaresma e sensibilize o público durante o ano todo. Durante o lançamento nacional da campanha, o presidente da CNBB, cardeal Sérgio da Rocha, listou também como prática violenta, a corrupção. "A corrupção é uma forma de violência, e ela mata", disse. Segundo ele, "ao desviar recursos que deveriam ser usados em favor da população, os políticos acabam promovendo outra forma de violência contra o ser humano, a miséria".  
×