Após a repercussão do fechamento da capela mortuária da Paróquia Senhor Bom Jesus, no Centro de Guaramirim, o pároco Ilmo Dick emitiu nota afirmando que a decisão de deixar o espaço foi da própria empresa funerária.

A estrutura, que fica no pátio da Igreja Matriz da cidade, não abrirá mais as portas para velórios dos guaramirenses. Conforme a nota, há cerca de um ano foi negociado um prazo de seis meses para que a empresa procurasse um novo local para realizar as cerimonias.

O motivo, segundo o padre Ilmo, é a dificuldade de administrar o pátio da igreja, que recebe missas, eventos festivos, formações, entre outros.

Leia mais: Engenheiro de Jaraguá do Sul cria elevador para pessoas com deficiência

Aluguel elevado

De acordo com a empresa, a negociação não avançou e o acréscimo no valor do aluguel teria tornado a permanência na capela inviável.

Como a Igreja não tinha intenção de manter a estrutura alugada no próximo ano, a empresa funerária já estaria estudando a construção de uma capela própria.

O padre Ilmo ainda pontuou que, por determinação da Cúria Diocesana, estão proibidos velórios dentro da igreja, “sendo da responsabilidade do poder público a construção de capelas mortuárias ecumênicas e sua administração”.

“Enquanto não tiver outro lugar digno para os velórios, caso algum fiel da Igreja Católica necessite, abriremos exceções, cedendo o espaço quando for possível”, finaliza o pároco.

Quer receber as notícias no WhatsApp?