Com um extenso currículo na vida pública que o alavancou de prefeito de Santa Rosa, no interior do Rio Grande do Sul, ao Ministério do Desenvolvimento Social, depois de anos dedicados à política, Osmar Terra (PMDB) esteve em Jaraguá do Sul na segunda-feira (26) para falar sobre o programa Criança Feliz – um dos destaques do seu Ministério – a autoridades e, especialmente, professores. O programa federal tem como objetivo incentivar as famílias ao desenvolvimento integral de crianças de zero a seis anos, o que, de acordo com ele, é essencial até mesmo para a diminuição da pobreza no país. A palestra “Bases científicas para políticas públicas da primeira infância”, acompanhada por centenas de educadores, tratou de como os primeiros três anos de vida são cruciais para o desenvolvimento humano. “Os primeiros anos são transformadores, eles mudam tudo”, ressaltou. De acordo com Terra, atualmente cerca de quatro milhões de crianças participam do programa em todo o país. “É um processo de educação da família, orientando a como estimular a criança nos mil primeiros dias de vida. Uma criança quando se sente protegida e segura, vai para o mundo e aprende muito mais rápido”, enfatizou. O Criança Feliz ocorre por meio de visitas familiares às famílias que participam do Bolsa Família. Uma equipe do programa faz o acompanhamento e fornece as orientações para fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários, estimulando dessa maneira o desenvolvimento infantil. Durante o encontro, o ministro ressaltou a importância da estrutura e do apoio familiar na formação do indivíduo. Segundo ele, até o primeiro ano de vida, a criança atinge o ápice do desenvolvimento emocional e cognitivo e merece atenção. Para o ministro, investir na primeira infância é fundamental até mesmo para amenizar as desigualdades sociais, pois, para ele, este “é o maior incentivo que se pode fazer no que diz respeito ao desenvolvimento humano”. “O cuidado precisa ser antes, se investirmos antes, o impacto é muito maior depois. É um programa de redução da pobreza a longo prazo”, afirmou. A população beneficiária do programa é formada por gestantes, crianças de zero até três anos e suas famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família, crianças de até seis anos beneficiárias do BPC (Benefício de Prestação Continuada) e suas famílias, e crianças de até seis anos afastadas do convívio familiar em razão de aplicação de medida de proteção.

Em encontro com autoridades locais, ministro exalta índices do Estado

A mesa estava repleta de autoridades para dar as boas-vindas e fazer pedidos de recursos ao ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra. E quem abriu a calorosa recepção foi o prefeito Antídio Lunelli (PMDB), que entregou duas revistas com a prestação de contas do município ao ministro, ressaltando a transparência da administração e destacando a parceria entre PMDB e PP no município. Sem economizar nos elogios ao estado, o ministro aponta Santa Catarina como exemplo para o país no que diz respeito aos índices sociais. “Santa Catarina se destaca no cenário brasileiro com os melhores índices sociais e eu estou aqui para conversar e também aprender sobre políticas públicas”, destacou. Além de Santa Catarina, quem foi alvo de gratos elogios do ministro foi o deputado Mauro Mariani (PMDB) que é a “referência de como deve ser um líder político” para Terra. “O Mauro é uma figura única. Não é muito comum ter alguém assim na Câmara”, finalizou.