Das 2.590 reclamações e solicitações de munícipes que a Secretaria de Obras e Serviços Públicos da Prefeitura de Jaraguá do Sul recebeu neste ano, entre os meses de janeiro e agosto, por meio da Ouvidoria, via o Programa de Interação com a Comunidade (PIC), 2.567 foram atendidas entre os meses de fevereiro e agosto. O número representa quase 100% de atendimento das demandas, mas está longe de ser um número a ser comemorado. Isso porque quando a atual administração assumiu, em janeiro deste ano, existia uma lista com 6.925 PICs em aberto de anos anteriores. O secretário de Obras e Serviços Públicos, Onésimo Sell, não sabe exatamente quantas demandas há em aberto no momento, já que elas chegam às dezenas, diariamente, e muitas são repetidas. Mas ele acredita que 80% das solicitações feitas via Ouvidoria foram atendidas. As mais frequentes, relata ele, estão relacionadas a podas de árvores, patrolamento nas estradas, tapa-buracos, consertos de ruas com lajotas e limpeza de meio-fio. "Minha vontade é zerar todos os pedidos. Um sonho seria poder fazer antes mesmo de entrar o pedido na Ouvidoria, mas isso é humanamente impossível. Então, o que temos aqui é tentar atender da melhor forma e o mais rápido possível com a estrutura que o município tem", frisa o secretário, lembrando que a estrutura da secretaria também precisa estar pronta para atender casos de emergência que surgem com frequência, além de que o trabalho também fica sujeito às condições meteorológicas. “Neste ano, de janeiro a setembro, tivemos 169 dias úteis, mas apenas 115 operáveis”, relata. Além da Ouvidoria, que é o canal oficial da administração municipal para atendimento dos munícipes, as reclamações, pedidos e sugestões de obras e melhorias chegam às dezenas também diretamente na secretaria de forma presencial, via telefone, WhatsApp, ofícios, indicações de vereadores e demais redes sociais. A média de reclamações/solicitações via Ouvidoria nos primeiros oito meses deste ano é de 323 a cada mês, o que representa mais de 30 por dia. Sell informa que para atender às demandas precisou em primeiro lugar organizar o sistema de gestão da secretaria, já que nos últimos anos, o orçamento, que chegou a R$ 14 milhões, hoje está em R$ 2 milhões. Uma das providências foi organizar as equipes – são 215 servidores na secretaria - que atendem as quatro regiões em que o município está dividido e a criação de um sistema de emissão de ordens de serviços para todos os trabalhos que serão executados. Hoje, explica o gerente de Obras da secretaria, Carlos Engel, nenhuma equipe de trabalho sai da secretaria sem a ordem de serviço, onde há um controle de todos os procedimentos a serem realizados e os equipamentos e materiais necessários. Outra providência foi realizar a triagem de todos os pedidos, separando os repetidos, organizando-os por rua e elencando as urgências e emergências, para então realizar os trabalhos. Sell acredita que desta forma, com o controle de todos os procedimentos, o relatório com o registro de tempo que dura cada operação, quantos operários atuaram em cada ação, em breve a Prefeitura terá estatísticas mais precisas em relação a estes procedimentos. “O que eu peço é que o munícipe entenda que estamos fazendo a nossa parte e que há um esforço concentrado em atender a todos os pedidos o mais rápido possível, com a estrutura que o município tem. A gente também pede para que a população compreenda um pouco e tenha um pouco de calma e que também faça a sua parte. Se cada um se preocupar em manter a cidade mais limpa e mais organizada vai refletir em bons resultados, deixando-a cidade mais receptiva para todo mundo.” PARA FALAR COM A OUVIDORA DA PREFEITURA DE JARAGUÁ DO SUL: (0800) 642-0156