Obra do PEV deve ser retomada nos próximos dias e dar destino correto aos materiais

Obra do PEV deve ser retomada nos próximos dias e dar destino correto aos materiais Obra do PEV deve ser retomada nos próximos dias e dar destino correto aos materiais

Cotidiano

Por: OCP News Jaraguá do Sul

quarta-feira, 01:05 - 07/02/2018

OCP News Jaraguá do Sul
A Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente deve retomar nos próximos dias a construção do Ponto de Entrega Voluntária (PEV), da Vila Lenzi. Para o presidente da Fujama, Normando Zitta Júnior, trata-se de um grande avanço para o município no que se refere ao respeito com o meio ambiente, já que, atualmente, o descarte de materiais inservíveis é feito em terrenos baldios, clandestinamente. “No PEV, a população poderá fazer o descarte destes materiais, sem pagar nada por isso. Apenas ficará responsável por transportar até lá. A nossa intenção é ter ele pronto depois do Bota Fora, que acontecerá entre março e abril”, informa. A iniciativa é da Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente, com projeto técnico da Prefeitura, e  investimento de aproximadamente R$ 400 mil, dinheiro oriundo de uma multa por crime ambiental praticado por empresa que entubou um curso d’água ao fazer um loteamento no município. “A autuação da Fujama foi parar no Ministério Público do Meio Ambiente, que aplicou a multa. No entanto, ao invés de recolher o valor, a empresa se comprometeu em entregar a obra do PEV pronta para a Prefeitura”, explicou o presidente. O Ponto de Entrega Voluntária receberá vários tipos de entulhos, menos tóxicos, podas de árvores e restos de construções, cujos responsáveis deverão acionar serviço de recolhimento particular, já que eles precisam ser descartados em aterros legalizados. Também não serão aceitas latas com tintas, embalagens de agrotóxicos e de produtos químicos”, esclarece Normando Zitta Júnior.  “O PEV terá um ponto de coleta de eletrônicos, por meio de parceria com a CDL”, avisa o presidente, destacando que os restos de equipamentos eletrônicos poderão ser deixados na unidade. Os resíduos coletados no PEV serão destinados para aterros industriais legalizados. Zitta deixa claro que o PEV servirá para dar aos munícipes condições para que eles deem o destino correto aos materiais. “No entanto, a partir da abertura do ponto de entrega, quem for pego jogando lixo em terrenos baldios será multado conforme o rigor da Lei Federal de Crimes Ambientais, cujos valores variam de R$ 500,00 até R$ 5 milhões”, informa. “Não têm desculpas para as pessoas jogarem lixo nos terrenos baldios”, alerta o presidente da Fujama. Normando Zitta Júnior diz ainda que o modelo do PEV de Jaraguá do Sul é semelhante ao que vem funcionando em outras cidades brasileiras, como no Estado de São Paulo, onde a população já se acostumou a fazer o descarte correto dos resíduos. Conforme ele, no PEV os munícipes poderão entrar com seus veículos e depositar móveis velhos, lâmpadas, baterias, pilhas, móveis, equipamentos eletrônicos, óleo de cozinha, latas e embalagens vazias e outros recicláveis. No terreno, haverá uma guarita para controlar o acesso e caçambas identificadas para cada tipo de produto. O endereço do PEV é rua Leocádio Rodrigues (Vila Lenzi), entre as ruas Goiás e Erich Aben, próximo da Arena Jaraguá, num terreno da Prefeitura e onde não podem ser feitas grandes edificações por estar na área do antigo lixão da cidade. A Fujama já fez a recuperação ambiental da região de quatro mil metros quadrados, com o plantio de 300 mudas de árvores nas margens de um ribeirão, abrangendo 2,2 mil metros quadrados. *Com informações da Prefeitura de Jaraguá do Sul
×