Resumo da notícia:

  • Uso de máscaras de tecido associado à higienização de mãos e medidas de prevenção comunitária (como distanciamento social), podem auxiliar na proteção à população.
  • Seu uso exclusivo pode dar uma falsa sensação de segurança.
  • Dicas para o uso correto do acessório na proteção contra o coronavírus.

 

Com o avanço da pandemia pela Covid-19 - e considerando que os estudos demonstram que a transmissão do SARS-CoV-2 ocorre principalmente por gotículas e contato, inclusive por pessoas com poucos sintomas -, o uso de máscaras de tecido associado à higienização de mãos e medidas de prevenção comunitária (como distanciamento social), podem auxiliar na proteção à população.

Cabe ressaltar que somente o uso de máscaras não garante proteção.

No entanto, podem servir como barreira física parcial contra a transmissão da Covid-19, contribuindo para minimizar a disseminação de gotículas expelidas pelo nariz ou boca do usuário no ambiente, bem como o contato direto com as mesmas.

 

 

Conforme orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde), o uso de máscaras sem outras medidas preventivas não impede a transmissão e infecção da Covid-19.

Seu uso exclusivo pode dar uma falsa sensação de segurança.

As medidas de higienização das mãos, etiqueta da tosse e distanciamento social são necessárias, devendo ser potencializadas e não substituídas.

Dicas para o uso de máscaras na proteção contra o coronavírus

Mulher de máscara
Acessório precisa cobrir bem o rosto | Foto Fábio Junkes/OCP News

Escolha a máscara ideal

O usuário deve cobrir totalmente nariz e boca e adotar medidas de boas práticas para limpeza e conservação do acessório.

Não compartilhe a sua máscara

As máscaras de tecido são de uso individual e, portanto, não devem ser divididas com mais ninguém, inclusive entre pessoas da mesma família (mãe, filho, irmão, marido, esposa, etc.).

Troque a máscara com frequência

As máscaras tendem a ficar úmidas quando usadas por tempo superior a duas horas, e depois desse tempo é preciso trocá-las. Recomenda-se que cada pessoa tenha mais de uma máscara de tecido.

Troque caso você esteja resfriado ou suando

Se durante o uso, a máscara ficar úmida antes de 2 horas, como, por exemplo, após o espirro ou pela prática de algum exercício físico, é necessário substituí-la por outra, seca.

Tenha uma máscara reserva

Quando sair de casa leve sempre uma máscara reserva e uma sacola plástica para guardá-la usada quando houver necessidade de troca. Ao chegar em casa, lave a usada antes do próximo uso.

Use tecidos mais grossos

É preciso que estas máscaras sejam confeccionadas com uma dupla camada de tecido, uma interna e outra externa, preferencialmente de maior gramatura, com aspecto mais grosso, ou seja, com uma trama de fios mais fechada.

Tecidos com trama de fios aberta não devem ser utilizados, pois não fazem a contenção adequada.

Cubra bem a boca e nariz

Devem ser confeccionadas nas medidas corretas, cobrindo totalmente a boca e o nariz para que fiquem bem ajustadas ao rosto, sem deixar espaços nas laterais.

Amarre na parte posterior da cabeça

Perfil de mulher de máscara
Foto Fábio Junkes/OCP News

Recomenda-se que as máscaras de tecido sejam confeccionadas com tiras laterais para amarração na parte posterior da cabeça (ao invés de elásticos presos a orelha).

Esta condição evita que as mãos sejam aproximadas do rosto ao colocar ou retirar a máscara.

Tiras devem ser compridas

As tiras devem ter comprimento suficiente que garanta boa amarração, de forma segura e duradoura, na parte posterior da cabeça.

Cuidados ao tocar e ao lavar a máscara

Lave as mãos entes de colocá-la

O correto manuseio da máscara também é muito importante. As mãos devem ser higienizadas antes da colocação, para que não ocorra contaminação.

Mantenha distância

Mesmo com uso de máscaras de tecido é recomendado que as pessoas continuem em distanciamento social mínimo de 2 metros e higienizem as mãos regularmente com álcool 70%, por 20 segundos, ou água e sabonete líquido, por 40 segundos.

Evite tocar na máscara

Evite tocar na parte frontal da máscara, que cobre nariz e boca, enquanto estiver em uso, pois é a região mais contaminada. Caso isso ocorra, higienize as mãos na sequência.

Não pendure-a no pescoço

Evite colocar a máscara sob o pescoço em qualquer condição ou mesmo pendurada no braço ou guardada em algum bolso do seu vestuário, enquanto não estiver utilizando. Isso pode proporcionar a contaminação.

Barba desfavorece o ajuste

Sempre que possível, recomenda-se que barbas sejam removidas pois tal condição desfavorece o perfeito ajuste da máscara ao contorno do rosto.

Retire-a da forma correta

Para retirar a máscara, desate o nó da parte traseira e evite tocar na parte da frente. Após retirar a máscara, higienize as mãos.

Lave a máscara antes de usá-la novamente

Mãos lavam máscara com sabão em barra na pia
Foto Fábio Junkes/OCP News

As máscaras de tecido devem ser lavadas sempre após o uso para não acumular matéria orgânica que pode conter o vírus.

Lave-a com água e sabão

Recomenda-se que a lavagem seja realizada com água e sabão. Após, a máscara deve ser mantida de molho em solução de água sanitária por cerca de 10 minutos (a diluição do produto deve ser realizada conforme as orientações descritas no rótulo da embalagem).

Depois, enxágue abundantemente em água corrente e deixe secar por completo. Sempre higienize as mãos após lavar a máscara.

Não use água quente

O uso de água quente ou mesmo a secagem por jato de ar quente não são recomendáveis pois, dependendo do tecido, o calor pode alterar sua estrutura, deixar a malha mais aberta e reduzir a proteção.

Não descarte no lixo reciclável

Máscaras e luvas não têm outra utilização e pior, podem estar contaminadas, levando risco de contágio às pessoas que trabalham nas cooperativas. Sendo assim, o ideal é que as pessoas descartem, sempre que possível, as máscaras e luvas, em sacos plásticos separados e bem amarrados.

Coloque no lixo comum

Quem mora próximo a uma unidade de saúde pode levar esses sacos fechados até os pontos de entrega de resíduos hospitalares, que são postos de saúde e hospitais, e, quando não for possível, o correto é colocar no lixo comum, tendo cuidado para que estejam em embalagens bem fechadas.

Não descarte sem embalar corretamente

Também não é recomendado o descarte sem embalagem nas lixeiras públicas das ruas, praças e dos prédios públicos, ou mesmo nas lixeiras de uso comum de prédios e ambientes particulares. O correto é que ninguém mais tenha contato com a máscara ou as luvas que você usou, justamente para evitar a eventual propagação do coronavírus.

Fontes: Secretaria de Saúde do Paraná e Prefeitura Municipal de Jaraguá do Sul

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul