A nova Estação de Tratamento de Água (ETA) de Jaraguá do Sul, instalada junto à sede do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae), no bairro Água Verde, se aproxima da inauguração com as obras de paisagismo em frente à sede. A autarquia está fazendo reparos no estacionamento e calçadas externas, enquanto acabamentos na estação estão sendo finalizados.

Sempre com sua bicicleta azul, o vigilante Miguel Franselli, de 52 anos, passa pela rua Erwino Menegotti com tranquilidade, mas agora precisa redobrar a atenção. Com a realização das obras, a ciclovia deixa de existir no trecho.

População entende que transtornos da obra são por um bom motivo | Foto Eduardo Montecino/OCP News
População entende que transtornos da obra são por um bom motivo | Foto Eduardo Montecino/OCP News

Agora, os pedestres e ciclistas precisam dividir o mesmo espaço com os automóveis. Franselli alerta para o perigo, mas também vê o outro lado. "É um pouco perigoso, sim, mas tem uma boa causa por trás disso. É para benefício de toda sociedade, por isso eu entendo e apoio", comenta.

Em alerta para tudo que acontece no bairro Água Verde, o comerciante Gelsimar Fabiano da Silveira, 44 anos, ressalta a rapidez da realização das obras. "Deixaram o trânsito em meia pista uma vez, mas em apenas três dias fizeram os trabalhos e depois pavimentaram a rua", finaliza.

Melhorias na praça

O Samae também está realizando melhorias em sua praça, no estacionamento externo, jardins e calçadas - obra que mais deu dor de cabeça aos trabalhadores. Segundo Silveira, foi preciso desmanchar a calçada três vezes para adequá-la de acordo com a legislação, demorando quase duas semanas para finalmente ser finalizada.

Do outro lado da rua, com olhar atento para os trabalhos realizados no Samae, a diarista Claudineia Reginaldo dos Santos, 37, ficou espantada com o tamanho da nova ETA.

"É algo para todos jaraguaenses. Todos nós dependemos disso, pois é qualidade de vida", observa. Ela ainda frisa que as dificuldades no trânsito não são culpa das obras, e sim dos motoristas que andam em alta velocidade na via.

Tempo recorde

O diretor-presidente do Samae, Ademir Izidoro, salienta a importância de todos os procedimentos que o Samae está realizando e fica feliz com o fato dos moradores entenderem o impacto da nova ETA e alguns transtornos que as obras podem causar.

“Estamos com dois anos e meio de construção até o momento. Um recorde no Brasil se tratando de obra pública, ainda mais deste tamanho”, diz.

Com a paralisação dos caminhoneiros, o andamento das obras atrasaram, pois o teto da nova ETA ainda não chegou. A expectativa é que ele chegue na próxima semana e a inauguração ocorra ainda no início de julho.

Quer receber as notícias no WhatsApp?

Região de Jaraguá do Sul - Clique aqui

Região de Joinville - Clique aqui

Região de Florianópolis - Clique aqui