Apenas 2% das obras da nova Estação de Tratamento de Água (ETA) Central de Jaraguá do Sul ainda não foram finalizados, mas a estrutura já está em fase de testes. A inauguração da estrutura deve acontecer entre os meses de junho e julho. Após o evento, a ETA começa a operar oficialmente. https://ocponline.com.br/mais-da-metade-da-agua-no-brasil-e-destinada-para-a-agricultura/ A estação vai atender 70% da população do município, incluindo bairros como Vila Lenzi, João Pessoa, Jaraguá 84 e Centro, por exemplo. Conforme o presidente do Samae, Ademir Izidoro, as três estações que suprem essa demanda atualmente não serão desativadas neste primeiro momento por precaução.
“É um sistema completamente novo, precisamos estar preparados para qualquer contratempo”, observa. A fase de testes e pré-operação da estrutura já foi iniciada, no entanto, ainda não há água sendo tratada no local. “Essa etapa é importante para fazer os ajustes e reparos que identificarmos”, completa o presidente.
Conforme Izidoro, todos os procedimentos na nova ETA serão automatizados. A utilização de produtos químicos também será menor, levando em conta a tecnologia que será implantada no sistema. Os custos de manutenção também devem ser reduzidos consideravelmente.
O presidente do Samae, Ademir Izidoro, destaca que nova estrutura é totalmente automatizada | Foto Eduardo Montecino/OCP
Além de ser a maior obra pública do município, a ETA deve contar com outro diferencial ainda no primeiro ano de funcionamento. Isso porque, de acordo com Izidoro, o Samae irá elaborar um projeto técnico para desinfecção da água por radiação ultravioleta. “Em julho devemos começar a estudar essa proposta”, aponta. https://ocponline.com.br/governo-nega-possibilidade-de-privatizacao-do-samae/ O presidente do Samae também comenta sobre a relevância que a obra teve para a cidade. Durante os cerca de dois anos de execução, a autarquia manteve uma média de 120 trabalhadores no local. “O projeto gerou empregos e movimentou a economia do município”, enfatiza. https://ocponline.com.br/samae-aponta-investimentos-para-economia-e-ampliacao-do-sistema/ Com a nova ETA, a produção de água tratada no Samae vai passar de 375 litros por segundo para mil litros por segundo. O investimento aplicado no local foi de R$ 39 milhões. A obra tem mais de três mil metros quadrados e deve garantir o abastecimento de água da população para os próximos 30 anos.