A famosa praia de naturismo do Pinho, em Balneário Camboriú, pode ter seu fim: um projeto de lei apresentado pelo vereador Anderson dos Santos (Podemos) quer proibir a prática de naturismo na praia, o primeiro reduto reconhecido por lei, no Brasil, onde as roupas ficam no lado de fora.

As informações são da coluna de Dagmara Spautz, na NSC.

A praia é frequentada pelos praticantes de naturismo desde o início da década de 1980, há 40 anos.

Segundo o parlamentar, a praia teria se tornado cenário para uso de drogas e "um espaço de promiscuidade exacerbada”.

“Esta praia não está mais atraindo o público específico de outrora que movimentava um turismo considerável à cidade e à região, cabendo, portanto, que se altere sua atual configuração”, diz o texto.

Os comerciantes locais e os frequentadores da praia tem reclamado de falta de segurança, diz a coluna.

O naturismo na Praia do Pinho tem regras e código de ética para impedir comportamentos inadequados, que funcionaram ao longo de décadas. Mas novos frequentadores não estariam respeitando as normas.