Pama 1 é uma das unidades que dispõe de estoques do medicamento Tamiflu para combater a doença - Foto: Eduardo Montecino/OCP Online
Pama 1 é uma das unidades que dispõe de estoques do medicamento Tamiflu para combater a doença - Foto: Eduardo Montecino/OCP Online
Foi confirmada ontem a morte de um homem de 49 anos, residente no bairro Corticeira, em Guaramirim, por Influenza H1N1. Segundo a gerente da 24ª Regional de Saúde, Aline Mainardi, o paciente morreu no dia 29 de fevereiro na UTI do Hospital e Maternidade Jaraguá, transferido do Hospital Santo Antônio, de Guaramirim. No Hospital Jaraguá, teve exame coletado dia 26 de fevereiro, enviado ao Lacen (Laboratório Central) de Florianópolis, que confirmou a ocorrência da doença, conhecida popularmente como gripe A.
Ainda de acordo com a gerente, de janeiro até ontem haviam sido notificados cinco casos suspeitos de H1N1 na microrregião: dois em Guaramirim, dois em Jaraguá do Sul e um de Massaranduba. Por enquanto, apenas duas confirmações: a do óbito de Guaramirim, e de um paciente de Massaranduba, que já recebeu alta.
A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC) também confirmou ontem a morte de duas pessoas em Blumenau: de uma mulher de 52 anos, internada no Hospital Santa Catarina, na última sexta-feira (25), e de um homem de 42 anos, que estava no Hospital Santa Isabel, no sábado (26). De janeiro até 22 de março, o Estado registrou 14 casos de H1N1.
O universo vacinal para este ano contra a influenza em Jaraguá do Sul é de 36,4 mil pessoas (destas, 9,3 mil crianças de seis meses até cinco anos incompletos), de 30 de abril a 20 de maio, nas 21 unidades que dispõem de sala de vacinação no município.
Os grupos com cobertura da rede pública de saúde são as crianças nessa faixa etária, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), profissionais da área da saúde, pessoas acima de 60 anos e com comorbidades (doenças crônicas).