Um dos feridos na explosão em uma máquina de uma indústria têxtil de Guaramirim morreu após 18 dias internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Municipal São José, em Joinville. Valdeci Pereira da Silva, de 55 anos, estava com mais de 80% do corpo queimado. Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde de Joinville, Valdeci morreu às 23h25 da última sexta-feira (4). Durante o dia de ontem, os trâmites legais foram tomados pelos parentes para o corpo ser transladado para o estado de Minas Gerais, de onde ele era natural. No dia do acidente Valdeci, que era a vítima em estado mais grave, foi estabilizado e entubado no local e transportado pelo helicóptero Águia da Polícia Militar para Joinville. Relembre o caso Valdeci ficou ferido após a explosão de uma máquina chamada rama, utilizada na secagem de tecidos, em uma empresa localizada às margens da BR-280. A indústria é especialista em colorir viscolycra, poliamida e poliéster. O equipamento funciona com gás e explodiu por volta das 11h30 do dia 18 de outubro. Outras cinco pessoas ficaram feridas no acidente. Um deles, transferido para Jaraguá do Sul. Marcelo Anderson Schipitoski, 36 anos, foi lançado para uma distância de cinco metros do local onde estava. Este continua internado na UTI do Hospital São José, em Jaraguá do Sul. Dois trabalhadores machucaram o joelho e estão de atestado médico. Outro teve um corte na cabeça, precisou levar seis pontos e ficará dez dias afastado do trabalho. O sexto colaborador sofreu alguns arranhões e ontem retornou às atividades. De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros Voluntários de Guaramirim, Maicon Ewald, o vazamento de gás é a causa mais provável do acidente.