Na semana passada, o jornal O Correio do Povo publicou uma reportagem sobre o crescimento do índice de reciclagem em Jaraguá do Sul de 7% em fevereiro para 22% em outubro. Para o presidente do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto), Ademir Izidoro, a alta ocorreu graças a retomada dos sacos verdes, mas alguns moradores apontam problemas na entrega do material.

Nas redes sociais, muitos leitores comentaram nas publicações ou entraram em contato com a Rede OCP News para reclamar que não estavam recebendo os sacos verdes. Eliza Gajardo Mendonça, do bairro Barra do Rio Cerro, foi uma delas. "Não estão entregando as sacolas para coleta. A minha mãe também está sem porque não passaram mais por lá", relata.

Bety Melo, do bairro Rau, também disse que não recebeu mais os sacos. Mesmo assim, ela garante que continua reciclando o lixo e "fazendo a sua parte". Outra moradora que comentou estar sem as embalagens para o material reciclável é Maria Cristina Cisz, do bairro Centenário. Residentes dos bairros Ilha da Figueira, Santo Antônio e Jaraguá Esquerdo foram outros que reclamaram da ausência das sacolas em suas residências.

A assessoria de imprensa do Samae afirmou desconhecer irregularidades na entrega dos sacos verdes no município. O setor ainda completa que as pessoas que não estão recebendo devem entrar em contato com a autarquia para que o caso seja analisado e as sacolas entregues. O telefone é 2106-9100.

Neste ano, o investimento foi de aproximadamente R$ 800 mil para compra do material. A entrega dos sacos é feita mensalmente. Cada residência recebe quatro sacolas. A coleta do lixo é feita de uma a duas vezes por semana. Moradores de prédios e condomínios devem fazer a retirada do material no Samae, Fujama ou na Ambiental, empresa responsável pela coleta em Jaraguá do Sul.

Leia mais:

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?