Será cremado às 9h30 desta quarta-feira, no Crematório de Jaraguá do Sul, o corpo do professor Pedro Paulo Pamplona, 62 anos. Figura muito conhecida e respeitada no meio acadêmico catarinense, ele ocupava atualmente a função de diretor de Novos Negócios da Unisociesc, sendo um dos maiores entusiastas da instalação da unidade recém-inaugurada em Jaraguá do Sul. O professor Pamplona morreu na tarde de segunda-feira (7), no Hospital Jaraguá, em consequência de uma crise de insuficiência renal, depois de uma vida dedicada inteiramente à educação. Nascido em Lages, na região da Serra catarinense, Pamplona era formado em administração pela Unisul, em 1982, com especialização em recursos humanos na Furb, em 1987, e mestrado em engenharia de produção na UFSC, em 2001, atuou como professor da Fundação Getúlio Vargas e da UniSociesc em Joinville, além de ter sido, durante muitos anos, professor e diretor de unidades do Senai em Tubarão, Criciúma e Jaraguá do Sul, onde permaneceu de 1984 a 1990. Pamplona, que realizou uma cirurgia cardíaca no ano passado, tinha diabetes e havia sido internado nos últimos dias com insuficiência renal. Deixa a mulher, Alfa, dois filhos e dois netos gêmeos que vão nascer em agosto.