O estudante Bruno D’Ávila Gruner, 22 anos, aluno do Senai de Jaraguá do Sul, que na semana passada conquistou medalha de ouro pelo Brasil na WorldSkills Competition, a olimpíada internacional de educação profissional, encerrada na quinta-feira (19), em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, foi recepcionado por colegas e professores na manhã desta segunda-feira (23). Depois de receber uma homenagem-surpresa no ginásio do Sesi, Bruno seguiu em um caminhão do Corpo de Bombeiros Voluntários por diversas ruas da cidade, chamando a atenção do público que aplaudia a conquista no maior evento mundial de formação para o mundo do trabalho.

Gruner conquistou a medalha de ouro como o melhor do mundo na ocupação de Polimecânica e Automação. Ao lado de outras quatro medalhas de excelência conquistadas por outros participantes da equipe, ele obteve o melhor desempenho catarinense e ajudou o Brasil a alcançar a segunda maior pontuação entre os 68 países que disputaram a competição, vencida pela Rússia.

 

"Agora, vou aguardar as oportunidades e pensar no meu futuro, creio que conseguirei algo bom para a minha vida pessoal e profissional.”

Bruno D'Ávila Gruner, medalha de ouro pelo Brasil na WorldSkills Competition, a olimpíada internacional de educação profissional

 

“É uma realização muito grande. Estou muito feliz, porque completa um trabalho ao qual vinha me dedicando nos dois últimos anos, acredito que é uma conquista importante também para a unidade do Senai em Jaraguá do Sul e para a educação profissional de Santa Catarina”, descreve o campeão.

 
Professores e orientadores do estudante Bruno Gruner festejam em sua chegada à escola | Foto Divulgação/OCP
 

Em meio a cumprimentos, abraços e selfies com professores e outros estudantes, ele confessa que “ainda não caiu a ficha” para dizer que depois da comemoração pretende pensar no futuro. “Por enquanto, meu plano é continuar o treinamento do próximo competidor aqui no Senai para ganharmos a etapa nacional e, quem sabe, chegar ao próximo mundial, em 2019, na Rússia. Não parei para pensar ainda sobre perspectivas profissionais. Até agora estava vivendo este projeto de representar o Brasil no mundial. Agora, vou aguardar as oportunidades e pensar no meu futuro, creio que conseguirei algo bom para a minha vida pessoal e profissional.”

Conquista é vista como um estímulo para investimentos na educação

Célio Bayer, vice-presidente da Fiesc na região do Vale do Itapocu, diz que a conquista alcançada por Bruno é um estímulo para investimentos ainda mais fortes na educação com qualidade. “É uma honra ter um jovem nascido na região e aluno da nossa unidade alcançando o local mais alto do pódio em uma disputa acirrada com competidores de mais de 60 países”, afirma Bayer.

O vice-presidente da Fiesc lembra que a Polimecânica é uma área que se identifica muito com o perfil da indústria da região. “Historicamente, a nossa região abriga indústrias inovadoras em todos os segmentos, e esta medalha ratifica que estamos no caminho certo ao valorizar áreas focadas na inovação e nas tecnologias avançadas. A educação voltada a um ensino integrado em que empresas e a academia buscam atender as demandas do mercado”, completa, lembrando a recente inauguração da faculdade de tecnologia em sistema de colaboração com as empresas sendo parceiras no processo de qualificação de jovens.

Resultado é fonte de inspiração

para outros jovens talentosos

A mesma opinião é compartilhada pelo diretor regional do Senai, Osvair Almeida Matos, ao destacar a associação entre a Polimecânica, área que rendeu a Bruno D’Ávila Gruner a medalha de ouro, com o conceito da Indústria 4.0. “Este desempenho demonstra que estamos no caminho certo, é um resultado alinhado ao propósito do Senai, que é o de inspirar pessoas e transformar o mundo. O Bruno é exemplo de inspiração para tantos outros jovens de que é possível fazer diferente, são mais de mil jovens na instituição que podem perfeitamente alcançar resultados tão promissores como este”, pontua.

Osvair também enaltece o trabalho do corpo docente e das equipes internas do Senai, lembrando que “para termos um campeão é preciso atender a alguns fatores, somando o esforço de jovens talentosos contando com este suporte de qualidade”.

Além de Bruno, com a medalha de ouro, o desempenho dos demais estudantes da equipe de Santa Catarina contribuíram para o bom resultado final na olímpiada.

Confira a classificação final dos catarinenses:

Bruno D’Ávila Gruner – 1º lugar – 724 pontos – 12 competidores na modalidade

Rafael de Borba – 4º lugar - 725 pontos (a três do bronze) – 16 competidores na modalidade

Eric da Silva – 5º lugar – 725 pontos – a quatro do ouro (os quatro que ficaram à frente de Eric ganharam medalha de ouro) – 35 competidores na modalidade

Rodrigo Keller – 5º lugar – 720 pontos – 22 competidores na modalidade

Ana Jacinto - 6º lugar – 703 pontos – 15 competidores na modalidade

LEIA MAIS:

Estudante do Senai de Jaraguá conquista ouro no Mundial de Educação Profissional

*Com informações da assessoria de imprensa