A Prefeitura de Massaranduba deve lançar nos próximos dias o edital para contratação de empresa filantrópica para a administração do Hospital Municipal João Schreiber. O documento, que vem sendo elaborado pelo governo, deverá estipular que 75% dos atendimentos da unidade sejam para pacientes do SUS e 25% sejam abertos para planos de saúde e particular. Quer receber notícias do OCP News no WhatsApp? Clique aqui “A legislação nacional diz que o atendimento pode ser até 60% SUS [Sistema Único de Saúde] e 40% plano de saúde e particular. Mas em Massaranduba 18% da população tem plano de saúde, então os 25% [previsto no edital] já dá conta da demanda”, informa o prefeito Armindo Sésar Tassi (PMDB). Ele complementa ainda que a intenção é ampliar a oferta de atendimento, além de melhorar a qualidade do serviço, o que seria possível com a terceirização. Atualmente, informa a secretária de Saúde, Suzane Reinke, o modelo de funcionamento da estrutura é o de hospital dia, realizando apenas cirurgias de média complexidade com baixos riscos, como cirurgias de hérnia, vesícula, de urologia e proctologia. Com a terceirização, a entidade filantrópica poderia realizar investimentos a partir do atendimento privado – a planos de saúde e particular -, aumentando tanto a oferta de serviços privados como também públicos, pelo SUS, afirma a secretária, já que a entidade passa a ter outras fontes de renda. Já ao Município, observa Suzane, não é permitida essa possibilidade. Com o repasse da gestão à entidade filantrópica, a intenção do Município é ofertar serviços de clínica médica, como as internações de curta duração, além de realizar alguns exames de imagens e também trazer algumas consultas com especialistas, como ortopedia, cardiologia, oftalmologia. “Hoje os nossos municípios de referência [para esses atendimentos] estão com longas filas de espera, e a gente gostaria de oferecer aqui, com mais agilidade”, comenta a secretária. Suzane reforça que o hospital continua sendo municipal, atendendo gratuitamente à população, assim como a unidade deve prestar contas ao Município e conselhos de saúde. No ano passado, o hospital realizou mais de mil cirurgias. Já o investimento da Prefeitura na unidade gira de R$ 380 mil a R$ 430 mil por mês. O hospital de Massaranduba atende ainda a mais de dez municípios da região.