Resumo da notícia:

  • Força-tarefa instalada nos Institutos Senai de Inovação em Joinville consertou 61 ventiladores pulmonares
  • Equipamentos pertencem a vários hospitais de Santa Catarina.
  • A estimativa é que mais de 600 vidas sejam salvas por esses equipamentos.

 

Em cerca de quatro meses de trabalho, uma força-tarefa instalada nos Institutos Senai de Inovação em Joinville consertou 61 ventiladores pulmonares de Unidades de Tratamento Intensivo de hospitais da rede pública e privada de Santa Catarina.

Esse número se elevará e deverá passar de 70, pois 11 ainda estão em fase de calibração ou aguardando peças de reposição, já compradas.

 

 

A iniciativa Mais Manutenção de Respiradores foi lançada em âmbito nacional pela rede de Institutos Senai de Inovação, tendo em Joinville um dos pontos de atividades.

Respiradores restaurados

Desta forma, é uma das contribuições do Sistema Fiesc ao enfrentamento da pandemia provocada pela Covid-19, já que os respiradores são considerados de extrema importância nos casos graves da doença causada pelo novo coronavírus, que afeta o sistema respiratório.

Agora, diante da baixa procura pelo serviço, a atividade será interrompida, podendo ser retomada a qualquer momento, de acordo com a necessidade dos hospitais pelo serviço.

Balanço do trabalho

Gráfico mostra a evolução do trabalho
Divulgação/Senai

Em dois eventos online na próxima segunda-feira, dia 20, serão feitos balanços da iniciativa Mais Manutenção de Respiradores em Santa Catarina (a partir das 15 horas) e no Brasil (às 16 horas).

A primeira live, que será transmitida pelo canal da FIESC no Youtube (clique aqui para se inscrever e receber o link), contará com a participação de dirigentes da FIESC e SENAI e organizações parceiras, como a Associação Catarinense de Medicina (ACM), GM, BMW, Whirlpool, Nidec Global Appliance (detentora da marca Embraco) e SLS Hospitalar.

Mais de 600 vidas salvas

A estimativa é que mais de 600 vidas sejam salvas por esses equipamentos.

Além da reposição dos respiradores em um momento crítico, em que a demanda mundial está elevada, a ação proporcionou ao sistema de saúde uma economia de investimentos na ordem de R$ 1,4 milhão (a preços anteriores à pandemia).

Além de cidades catarinenses, foram consertados equipamentos de Palmas, no Tocantins.

94 respiradores danificados

No total, os Institutos Senai de Inovação em Sistema de Manufatura e de Processamento a Laser receberam 94 aparelhos danificados e fora de uso, sendo que 50 apresentavam problemas no próprio respirador e 44 em acessórios.

Além dos 61 consertados e devolvidos, outros 11 ainda estão em manutenção - três deles em fase de calibração e devem ser devolvidos nos próximos dias e os demais aguardando peças de reposição, já adquiridas.

Outros 22 foram devolvidos por serem considerados definitivamente inviáveis.

Outra parceria que se estabeleceu no contexto da Iniciativa Mais Manutenção de Respiradores foi o trabalho articulado pelo Comitê da Indústria da Defesa (Comdefesa) da Fiesc, em parceria com a Defesa Civil e Aeroclube de Santa Catarina, para a devolução dos equipamentos recuperados.

Fonte: Assessoria de Imprensa

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul