Uma decisão do Conselho Tutelar de Florianópolis afastou a mãe, de 21 anos, de sua filha recém-nascida, três horas após o nascimento que aconteceu Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC), na quarta-feira (28).

A decisão foi tomada para cumprir medida de proteção devido ao fato de a mulher ser moradora de rua e já ter passado por dois outros processos de destituição familiar, por “suspeitas de violação dos direitos da criança”. Dois filhos já haviam sido separados anteriormente.

 

 

No dia do nascimento, logo após a cesariana, o bebê foi levado para a UTI Neonatal do hospital. O caso foi parar na Justiça e dois procedimentos foram instaurados para apurar se a mãe sofreu violência obstétrica e se ela poderá ficar com a guarda da criança.